Cenapop
FAMOSOS

Ator Rupert Everett fala sobre briga de 20 anos com Madonna após chamá-la de 'satanás' e 'velha chorona'

Richard afirmou ter usado os termos como um elogio e que respeita a cantora

Ator ficou conhecido após estrelar no filme 'O Casamento do Meu Melhor Amigo', em 1997
Ator ficou conhecido após estrelar no filme 'O Casamento do Meu Melhor Amigo', em 1997 - Divulgação/Vanity Fair

Redação Publicado em 05/03/2021, às 10h21

O ator Rupert Everett comentou sobre a briga de 20 anos com a cantora Madonna, que se iniciou após ele tê-la chamado de 'velha chorona', 'satanás' e 'she-man' (machona).

Rupert afirmou, durante a participação no programa 'Life Stories', ter usado os termos como elogio e que respeitava a cantora. Ele trabalhou com Madonna como backing vocal de 'American Pie' e ficou conhecido por estrelar no filme 'O Casamento do Meu Melhor Amigo', em 1997, interpretando o amigo da personagem de Julia Roberts.

Os comentários ofensivos do ator foram feitos em uma autobiografia, que foi lançada em 2006, 'Red Carpets and Other Banana Skins'. O apresentador do programa, Piers Morgan, relembrou a polêmica do ator com Madonna: "Eu escrevi cinco volumes de diários. E pensei que era teimoso. Mas você leva para um nível totalmente novo. Rupert Everett, como você descreve Madonna? Você consegue se lembrar?", perguntou a Rupert, que respondeu: "Bem, uma mulher chorona".

Piers continuou: "“Uma velha garçonete chorona. Você não terminou aí, espere, você a chamou de uma velha garçonete chorona. E uma coisinha curiosa: Satanás e 'machona'. E você parece surpreso por isso ter prejudicado o seu relacionamento". O ator aproveitou para se defender:

"A velha garçonete chorona era para ser um elogio, porque a coisa sobre Madonna quando ela era muito jovem era que ela falava assim, (com voz de chorona) metade do tempo, você sabe. E ela realmente conseguia caras assim. Ela era realmente charmosa. Isso não era para ser rude, na verdade". 

Ele ainda se fez de desentendido ao comentar sobre as ofensas: "Tem certeza que coloquei velha?". O apresentador afirmou e ele continuou: "Às vezes, em momentos de estresse, ela tinha cortes de energia e a velha garçonete chorona saia gritando da sala fria que estava congelando". Assumidamente gay, Rupert ainda relembrou em seu livro sobre seu primeiro encontro com a cantora nos anos 80, quando ela namorava seu primeiro marido, Sean Penn:

"No restaurante, Sean e eu estávamos sentados, esperando. Lá fora, havia uma agitação enquanto ela saía do carro. A porta se abriu e a Imaculada Conceição estava entre nós. Ela era rouca, mas equilibrada, elegante mas comum. Ela tinha os lábios em arco de cupido de uma estrela da tela silenciosa, e era óbvio que ela estava brincando com Sean debaixo da mesa durante a refeição. Naqueles primeiros anos, não havia homem que não quisesse levá-la para a cama. Eu me perdi na atenção de Madonna e no final, eu tinha me apaixonado".

Ele compartilhou, durante a entrevista, detalhes sobre seu caso de seis anos com a falecida esposa de Bob Geldof, Paula Yates, afirmando que não se sente culpado pelo romance dos dois. Rupert alega que pensava achar que estava apaixonado por Paula e acabou 'ignorando'o marido dela enquanto estavam juntos. Paula morreu aos 41 anos após morrer de overdose de heroína em 2000.

Comentários