Cenapop
FAMOSOS

Mariana Weickert fala sobre gravidez e lembra abortos: “Esta é a minha 4ª gestação”

À espera de um menino, Mariana Weickert falou sobre maternidade na web
À espera de um menino, Mariana Weickert falou sobre maternidade na web - Foto: Reprodução/ Instagram

Redação Publicado em 05/06/2020, às 09h36

Mãe da pequena Theresa, de 2 anos, e na reta final da gravidez de um menino, Mariana Weickert contou em seu Instagram que esta é sua 4ª gestação.

Na rede social, a apresentdora, que está à espera de um menino com Arthur Ferraz, falou sobre a maternidade e deixou claro que o assunto ainda é algo difícil de digerir.

“A quem interessar: a gravidez é um momento tão partícular, tão íntimo, tão divino que é até difícil explicar. Acho que posso falar com propriedade: essa é a minha quarta gravidez, mas em outro momento e quando me sentir mais confortável, falo melhor sobre isso!”, começou ela, que sofreu dois abortos espontâneos, e em uma das vezes estava grávida de gêmeos.

Na rede social, Mariana postou fotos de um ensaio de lingerie que fez recentemente, e continuou falando sobre a maternidade.

“Acabo perdendo parte da minha dignidade (alô, grávidas de plantão: ‘tamo’ junto!). É um xixizinho que escapa numa risada espontânea. Espirro, então, é fatal. A tentativa de cortar a unha do pé sozinha sem sucesso. É sentar no chão pra brincar com a minha filha e sem uma mão firme pra me ajudar a levantar. E depilar sozinha, então?! Nem se fala, onde sempre tive alta visibilidade’, hoje tem uma senhora barriga pra impedir a vista e meus movimentos”, continuou.

Seguindo à risca a recomendação de quarentena, a apresentadora contou que estar grávida na pandemia traz muito medo e insegurança.

“Hora me vejo a fortaleza mais impenetrável do planeta, hora o ser mais frágil e vulnerável do mundo. A mulher mais segura e certa de tudo que a cerca e hora uma menininha coitadinha amedrontada e cheia de incertezas. Medo, muito medo. Insegurança, muita insegurança. Cansaço, muito cansaço. Será que vou dar conta? E a tal pandemia? O que muda? Tudo muda. Ainda não temos estudos e dados suficientes pra assegurar a saúde ou a impermanência de alguma sequela no bebê. Isso parte meu coração e me apavora”, completou.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

À quem interessar: A gravidez é um momento tão partícular, tão íntimo, tão divino que é até difícil explicar. Acho que posso falar com propriedade: essa é a minha quarta gravidez, mas em outro momento e quando me sentir mais confortável, falo melhor sobre isso! Enquanto grávida, sinto uma montanha russa de sensações: muito louco mesmo! Brinco, mas falando sério, que na gravidez acabo perdendo parte da minha dignidade (alô grávidas de plantão: tamo junto!). É um xixizinho que escapa numa risada espontânea, espirro então é fatal (!!!). A tentativa de cortar a unha do pé sozinha sem sucesso, é sentar no chão pra brincar com a minha filha e sem uma mão firme pra me ajudar a levantar, simplesmente não rola, fico largada ali no chão para todo o sempre. E depilar sozinha então?! Nem se fala, onde sempre tive “alta visibilidade”, hoje tem uma senhora barriga pra impedir a vista e meus movimentos. Pois é, a tal dignidade.. Tudo tão diferente de mim que (acho) que posso tudo sozinha! Afinal de contas, sou uma super mulher, to gerando uma vida dentro de mim, me respeita! Mas aí vem essa quarentena e escancara toda essa dependência além de milhões de reflexões necessárias na nossa cara. Tentar descrever esse meu estágio? Dificílimo, vou começar soletrando simplesmente a palavra G-R-A-V-I-D-E-Z e ponto. Hora me vejo a fortaleza mais impenetrável do planeta, hora o ser mais frágil e vulnerável do mundo. A mulher mais segura e certa de tudo que a cerca e hora uma menininha coitadinha amedrontada e cheia de incertezas. Medo, muito medo. Insegurança, muita insegurança. Cansaço, muito cansaço. Será que vou dar conta? E a tal pandemia? O que muda? TUDO MUDA. Ainda não temos estudos e dados suficientes pra assegurar a saúde ou a impermanência de alguma sequela no bebê. Isso parte meu coração e me APAVORA. As vezes, acho que estou exagerando e piro ainda mais me forçando a acalmar. Nada mais legítimo que a piração de uma grávida, confiem! Queria tanto poder ter a minha família e meus amigos mais perto nesse momento. Claro que to frágil, poxa, to grávida! Claro que to forte, poxa, to grávida! E sigo.. (finalzinho tá ali nos comentários 👇🏼)

Uma publicação compartilhada por Mariana Weickert 🅾️➕ (@mariweickert) em

 

Comentários