FAMOSOS

João Vicente de Castro fala sobre sexualidade: "Coisa mais linda do mundo"

Ator ainda revelou que costuma receber nudes nas redes sociais

João Vicente garantiu que "sexo é lindo" e que a sexualidade é "a coisa mais linda do mundo" - Reprodução/Instagram/@joaovicente27
João Vicente garantiu que "sexo é lindo" e que a sexualidade é "a coisa mais linda do mundo" - Reprodução/Instagram/@joaovicente27

Redação Publicado em 16/07/2021, às 11h57

O ator João Vicente de Castro, 38 anos, falou sobre receber nudes nas redes sociais e garantiu que "sexo é lindo" e que a sexualidade é "a coisa mais linda do mundo", em entrevista à Quem

Questionado sobre receber nudes e cantadas, o ator afirma: "Mandam. Eu recebo muitas nudes. Eu gosto de receber nudes. Adoro, agradeço. Mas acho que é normal, pessoa pública é assim, existe essa coisa meio de mitificar. Tem assédio, sim. Antigamente, e é uma coisa que eu não faço mais, eu me sentia obrigado a pegar todo mundo que queria me pegar, toda mulher que eu achava interessante, gata."

João ainda falou sobre receber nudes de alguém que possa ser menor de idade: "Mas essa é a primeira coisa que pergunto. Na verdade, eu não converso. Pode ser que um dia apareça um print meu falando 'nossa, que delícia'. Isso eu já falei milhares de vezes. Mas qual o problema? O sexo é lindo. Sexualidade é a coisa mais linda do mundo. Mas nunca vai aparecer eu me relacionando com uma menina menor de idade. Lembro que, quando começou o movimento meu primeiro assédio, tinha alguns amigos desesperados e eu 'isso aí não pega em mim não'."

"Eu nunca forcei sexo. Estou falando da mulher dizendo ‘não’ e o homem insistindo. Nunca tive isso, não tenho nem tesão nesse tipo de relação. Mas a sexualidade, se uma mulher que sabe o que quer me manda um nude, eu tenho total direito de falar 'você é uma gostosa, que delícia, manda outro'. Não tem o menor problema."

Nesta quinta-feira (15/07), o ator celebrou nas redes sociais ao ser imunizado com a primeira dose da vacina contra a Covid-19: "Eles combinaram de nos matar mas nos combinamos de não morrer. Uma emoção enorme, na fila lembrei do dia que começou a quarentena, lembro de pensar: meu Deus, ainda vão começar a pesquisar a vacina, testar a vacina, comprar a vacina (e eles se esforçaram pra não comprar) chegar no meu dia, quanto tempo isso vai demorar?".

"Escrevo com lágrimas dos olhos, com alguma esperança. Obrigado SUS, obrigado ao Guilherme profissional que me vacinou e gritou um “fora” tímido quando eu gritei: fora Bolsonaro’", completou ele. 

Comentários