FAMOSOS

Giulia Costa fala sobre desafios como empresária e artista: "Sede de aprender"

Filha de Flávia Alessandra contou que mãe a ajudou a fazer um currículo

Giulia tem aproveitado seu tempo livre para poder empreender - Reprodução/Instagram
Giulia tem aproveitado seu tempo livre para poder empreender - Reprodução/Instagram

Redação Publicado em 26/04/2021, às 09h14

Filha do casal Flávia Alessandra e Marcos Paulo, Giulia Costa, 21, comentou sobre os desafios de ser empresária e artista, em conversa com a revista Quem, e ainda revelou que Otaviano Costa e Flávia a ajudaram a fazer um currículo.

Estudante de Cinema, Giulia tem aproveitado seu tempo livre para poder empreender e se dedicar ao ativismo pelos direitos dos animais e pela preservação dos oceanos. Ao ser questionada sobre o que busca profissionalmente, a jovem conta: "Otaviano e minha mãe me ajudaram a fazer um currículo. Estou doida para estagiar em alguma produtora, não só na parte de direção, mas por trás das câmeras. Porque na frente da câmera já conheço."

"Fazendo toda a produção, direção, edição, qualquer área eu ficaria muito feliz, estou com sede de aprender. Ainda não consegui botar a mão na massa. Essa parte, que é tão legal e importante, não tive oportunidade de fazer". Giulia ainda contou sobre sua experiência como empreenderora e explicou: "No Feu (restaurante do qual Giulia foi sócia), eu atuava mais na parte de imagem, das mídias digitais, como ele aparecia na imprensa, assessoria. Havia vezes em que eu não sabia da parte da programação, porque como eram muitos sócios, cada um cuidava de uma parte."

Ela prosseguiu: "Alguns acontecimentos ocorreram que não batiam com os meus pensamentos, então, da forma mais harmoniosa possível, conversei com meus sócios, que entenderam o meu lado, e resolvi sair da sociedade". A jovem também comentou sobre o motivo de ter deixado a sociedade do restaurante e afirmou ter muita vontade de investir em algum novo negócio, como proteção aos animais: "Quem sabe uma ONG ou algum outro negócio ligado a isso. Ou algum empreendimento que tenha uma veia vegetariana ou vegana, porque sou vegetariana. Acredito muito que esse é um movimento do futuro, talvez não tão radical."

"Que tenha o valor do vegetarianismo e de dizer não aos maus tratos aos animais, que não existe um planeta B, nosso futuro não sustenta essa dieta da carne em toda a refeição. Mas agora estou focada na Mahalo, que é a minha nova marca de roupa. Estou muito ansiosa e otimista de que vai ser bem legal, a ideia é muito diferente de tudo. Acho que ela vai conseguir se destacar bastante no mercado. É inovadora. Mas, por enquanto, é isso. Ainda quero muito empreender. Quero novos negócios, quero errar, acertar e aprender, com certeza."

Questionada sobre ter algum projeto audiovisual a caminho, ela revela: "Fiz um filme em 2019 que está para ser lançado esse ano. Mas é um filme independente, então tem muitas dificuldades. Sem nenhum incentivo governamental para o nosso mercado audiovisual, ainda mais com pandemia. Mas vamos conseguir lançar. Acho que os próximos projetos audiovisuais que tenho mais vontade de fazer seriam por trás das câmeras."

"Espero que possa estar estagiando, começar uma experiência na parte de produção. Estou doida para botar a mão na massa", completou. 

Comentários