FAMOSOS

Eri Johnson lembra participação de Pelé em O Clone e fala de velhice: “Não penso em idade”

Ator interpretou o mecânico Ligeiro na novela

Eri Johnson lembrou papel em O Clone, participação de Pelé e falou sobre velhice - Foto: TV Globo
Eri Johnson lembrou papel em O Clone, participação de Pelé e falou sobre velhice - Foto: TV Globo

Redação Publicado em 08/01/2022, às 09h06

Eri Johnson, de 61 anos, contou que até hoje é comprimentado nas ruas por conta de seu papel em O Clone, que está no ar no Vale a Pena Ver de Novo pela segunda vez.

“Quando está passando O Clone, eu saio nas ruas e as pessoas me param para falar de cenas ou do capítulo que viram no dia anterior, que eu nem sei qual é mais. Eu acho que boa parte desse mérito, além do elenco maravilhoso, é da Gloria Perez, que escreve temas que são sempre atuais. O Clone poderia muito bem ser uma novela dos dias de hoje”, disse ele, à coluna de Patrícia Kogut, do jornal O Globo.

Na história, Eri dá vida a Ligeiro, mecânico amigo de Raposão (Guilherme Karam), que faleceu em 2016.

“Me emociono ao rever essas sequências com o Karam. Ele era um ator muito amigo e generoso. Um dos raros que pensa em primeiro lugar na cena, e não nele próprio. Lembro que a gente passava texto e às vezes trocava falas. Por exemplo, se ele tivesse uma, mas achasse que ficaria melhor comigo, me passava”, explicou.

Participação de Pelé

À publicação, o ator contou que ficou emocionado de poder dividir as câmeras com o ex-jogador Pelé, que fez uma participação na atração:

“Foi algo extremamente emocionante. Ele, mesmo sendo a lenda que é, foi de uma humildade tão grande com toda a equipe. Assim que terminamos de gravar, ele me convidou para jantar e, claro, eu aceitei. Ficamos conversando até tarde da noite”, lembrou. 

Velhice

Atualmente com 61 anos, Eri contou ainda que não se preocupa em ficar velho:

“Eu tento viver a minha vida da melhor forma possível sempre. Não penso em idade ou se estou ficando velho. A gente tem que aproveitar o momento, porque eu nunca soube de ninguém que voltou do lado de lá e disse que era incrível, que vale a pena morrer”, concluiu.

Comentários