Cenapop
FAMOSOS

Depilação e banho de bacia! Ensaio icônico de Adriane Galisteu para a Playboy faz 25 anos

Primeira Playboy de Adriane Galisteu acaba de completar 25 anos
Primeira Playboy de Adriane Galisteu acaba de completar 25 anos - Foto: Reprodução/ Instagram

Redação Publicado em 04/08/2020, às 15h58

Uma das poucas famosas que posaram para duas edições de aniversário da Playboy, Adriane Galisteu parou o Brasil ao tirar a roupa para a publicação, há 25 anos, em agosto de 1995.

Uma das mulheres mais cobiçadas na época, a última namorada do campeão de Fórmula 1 Ayrton Senna, morto no ano anterior, fez história ao ser clicada por J.R. Duran e equipe na ilha de Santorini, na Grécia.

A revista foi um estouro (vendeu 900 mil exemplares), gerou polêmica, e conquistou um lugar na lista dos mais vendidos. Em sites de leilão, até hoje, segundo apuração do CENAPOP, chega a custar R$ 150. Uma das fotos mais icônicas da edição, foi a que Adriane Galisteu aparece em um momento de intimidade, se depilando com uma lâmina de barbear.

Segundo explicou Ricardo Setti, diretor de redação da revista de 1994 a 1999, Adriane se recusou a fazer a foto em uma primeira tentativa. “Nem pensar”, disse ela. J.R. Duran, então, jogou uma isca: “OK, sem problemas. Então eu deixo essa foto para fazer em outro trabalho, com outra estrela”, relatou o jornalista.

Adriane Galisteu em duas das imagens mais icônicas de seu ensaio em 1995 - Foto: Reprodução/ Playboy

 

No último dos nove dias de trabalho, Adriane topou fazer a foto e acabou entrando para a história da revista. Em outros cliques, a apresentadora aparece tomando leite diretamente do prato, passando roupa completamente nua ao ar livre e de cócoras, tomando banho de bacia.

Adriane repetiu a parceria com J.R. Duran em 2011 (incluindo a foto da depilação), para mais um aniversário (de 36 anos) da revista. Desta vez, o ensaio foi clicado em Palazzo Santa Croce, em Positano, no sul da Itália. O resultado nas bancas, no entanto, nem chegou perto do primeiro. Vendeu pouco mais de 220 mil exemplares.

Comentários