FAMOSOS

Diretor de "Space Jam" detona continuação recém-lançada: "O LeBron James não é o Michael Jordan"

Joe Pytka disse que demorou cinco sessões para assistir as duas horas do novo longa

Joe falou sobre seus incômodos com a sequência de seu filme de 1996
Joe falou sobre seus incômodos com a sequência de seu filme de 1996 - Foto: Reprodução / Warner Bros. Pictures

Redação Publicado em 21/07/2021, às 09h14

Joe Pytka, diretor do primeiro filme da franquia "Space Jam", expôs sua insatisfação com com a continuação de "Space Jam: Um Novo Legado" e detonou o novo longa, em entrevista ao site TMZ

Incomodado com a sequência de seu filme, de 1996, que foi protagonizado por Michael Jordan, ele criticou o filme, revelando que precisou de cinco sessões para assistir as duas horas da produção: "A verdade é que o LeBron não é o Michael", enfatizou Joe. 

"Quando fizemos ‘Space Jam’, o MJ não era apenas o melhor jogador de basquete, ele era a maior celebridade do mundo", disse. O diretor também relembrou que seu filme ainda possuía uma ligação com a vida pessoal de Michael, que estava recém-aposentado na época. Joe ainda disse que a produção com LeBron não apresenta qualquer relação do tipo com o protagonista.

Ele ainda exaltou o elenco de coadjuvantes do seu longa e ainda lamentou a presença de poucos nomes famosos no filme com LeBron. Joe ainda fez críticas à decisão de produtores que criaram personagens animados em computação gráfica, em vez de uma animação clássica, como em seu filme:

"Ficou parecendo aqueles bonecos de posto de gasolina, brinquedos baratos de plástico que você compra para os seus filhos quando sua viagem de negócios demorou demais", afirmou ele. Além disso, o novo longa também foi alvo de diversas opiniões negativas da crítica especializada. 

A nova sequência ainda foi sucesso de bilheteria, celebrado por LeBron nas redes sociais, que chegou a alfinetar os críticos da produção: "Olá haters", disse ele ao colocar uma matéria do site Deadline, que noticiou o sucesso do longa nas bilheterias. O filme conseguiu arrecadar cerca de US$ 32 milhões em venda nos Estados Unidos, ultrapassando "Viúva Negra" na primeira posição de filmes mais vistos do país.

Comentários