Cenapop
FAMOSOS

Adriane Galisteu conta como flagrou traição de ex e dispara: “Chifre é um mal necessário”

Adriane Galisteu disse que flagrou ex-namorado com a boca na botija
Adriane Galisteu disse que flagrou ex-namorado com a boca na botija - Foto: Reprodução/ Instagram@galisteuoficial

Redação Publicado em 02/12/2020, às 08h23

Casada há dez anos com Alexandre Iódice, Adriane Galisteu revelou que já sofreu várias traições em sua vida amorosa e que chegou a flagrar um ex-namorado com a “boca na botija”.

Em um bate-papo franco com Taty Ferreira no YouTube, a apresentadora disse que chegou a prever que seria traída:

“Eu não vou dar nome aos bois, mas eu vivi uma [traição] inacreditável... [...] Por mais que a gente queira se enganar, a gente sabe quando a casa está caindo. E aí, eu tinha quase certeza de que naquela noite alguma coisa ia acontecer. Eu comecei a achar, não sei, me deu um estalo: ‘Hoje o fulano vai me trair’. Isso era dez horas da noite. Liguei para uma amiga e falei: ‘estou passando na sua casa, a gente vai dar um rolê’, começou ela.

Ao dar mais detalhes de como descobriu a traição do ex-namorado, Galisteu disse que chegou até o bofe meio que sem querer.

“Estou lá e entra uma menina ‘alcoolizadíssima’. Nunca vou me esquecer: ruiva, maquiagem borrada, com o vestido bem justo, saltão... E ela passou e foi pegar uma cerveja gelada [...] Quando ela pegou a cerveja e virou e me viu e viu a minha amiga, ela disse assim: ‘Galisteu, você precisa se valorizar…’. A anja me caguetou aonde o fulano estava com uma amiga dela....”, revelou.

Adriane, que atualmente está com 47 anos, disse que ela acabou amadurecendo após sofrer as traições.

“Eu falo que o chifre é um mal necessário. Se você não levou, vai levar. Se você já levou, você já entendeu que esse chifre te fez amadurecer, te fez entender um monte de coisas. E você convive bem com ele. Tudo bem. Tá tudo certo. No momento que você leva, ele é difícil de encarar. Mas, depois que você leva um, você já entendeu. Já carrega esse peso e já carrega esse chifrão na cabeça. E está tudo lindo”, argumentou.

Na conversa, ela disse que acredita na monogamia:

“Pelo menos na minha geração não [não vai acabar a monogamia]. Não sei na geração do Vittorio [seu filho, de 10 anos]. Na minha geração não tem como acabar. A gente é de uma geração que é mais moderna do que a passada, sim, mas ainda tem um pouco dessa coisa da monogamia. Eu sou uma pessoa que jamais teria condições de viver um relacionamento aberto. Eu sei que eu não dou conta. Não é nem pela traição. É pela possibilidade de experimentar essa vida. Não acho que está errado. Gente bem perto de mim vive relacionamento aberto há muito tempo e está tudo bem, obrigada. E eu fico chocada como é leve, como pode ser leve, não dá treta... Mas, não é para mim”, declarou.

Fantasias sexuais

Ao falar sobre sexo, Adriane revelou que é “caretona” na cama, e que não tem muitas fantasias sexuais a serem realizadas.

“Eu não sou muito fantasiosa. Eu assumo que eu sou bem caretona mesmo. Não tenho muito tesão nessas coisas esquisitas, não. Meu buraco é bem mais raso, sabe... Bem na espuminha. E acho que já está ótimo para mim, mas, eu acho que quem tem, tem que dar vazão a essas fantasias... [...] Mas, aqui em casa é bem mais fraquinho”, completou.

Comentários