FAMOSOS

Tania Mara sobre autoestima ao perder 8 kg: "Estou bem comigo mesma"

Cantora passou por um processo de emagrecimento durante três meses

Tania comentou sobre seu equilíbrio emocional conquistado com o amadurecimento - Reprodução/Instagram
Tania comentou sobre seu equilíbrio emocional conquistado com o amadurecimento - Reprodução/Instagram

Redação Publicado em 07/06/2021, às 08h26

A cantora Tania Mara fez um desabafo e fez uma reflexão sobre autoestima após ter perdido 8 kg em três meses e contou que seu emagrecimento foi resultado de uma alimentação saudável com jejum intermitente e atividades físicas.  

Em conversa com a revista Quem, ela conta: "Estou bem comigo mesma! Resolvi emagrecer por conta da saúde mesmo, pensando no bem estar. Claro que também sou vaidosa, mas foi muito mais pela saúde. Tudo isso contribui bastante no dia a dia. Sinto que durmo melhor e tenho mais disposição. Estou me sentindo maravilhosa, feliz e realizada. Emagreci com a alimentação saudável, mas o jejum intermitente foi uma coisa que me ajudou bastante. Ele faz parte da minha nova rotina de vida."

Ela prosseguiu: "O adaptei muito bem a essa rotina de gravação e estúdios e optei sempre por uma alimentação mais saudável. Óbvio que tem dias que como umas bobagens, mas no dia seguinte já retomo os hábitos saudáveis. E busco praticar exercícios físicos no mínimo três vezes por semana. Amo fazer aula de muay thai e também puxar um pesinho da academia". Focando no ganho de massa muscular, a cantora explica: "Acho que cheguei num peso ideal, meu objetivo agora é ganhar mais massa muscular."

"Minha nutróloga, Dra Andreia Sampaio, disse que está ideal, mas pretendo ganhar mais uns 3 kg de massa muscular, até por proteção das articulações e da coluna." Estou bem e feliz. Não tem nada que eu tenha cortado. Só evito algumas coisas que descobri com um teste de alergia que não me fazem bem, como o glúten e a lactose. Também não consumo quase nada de carne vermelha". Tania diz que assumir seu físico aos 38 anos não é fácil como quando era mais nova. Ela afirma que o equilíbrio emocional conquistado com o amadurecimento a ajudou:

"O metabolismo após os 30 anos não é igual, mas acredito que o psicológico e o emocional acabam afetando muito mais do que a idade. Prova disso são muitas pessoas que passaram dos 40 e que estão em sua melhor forma e adolescentes que estão acima do peso. Então, acho que o ser humano tem que trabalhar muito sua parte emocional, psicológica, dos sentimentos e cuidar das emoções para que isso aconteça também. Não depende só da alimentação saudável e do exercício físico. Acredito muito que é de dentro pra fora, que tem a parte espiritual também."

Ela prossegue: "Eu lidei na minha época de TV de uma forma muita tranquila com a autoestima. Naquela época eu era muito magrela e queria engordar, mas todos achavam que eu estava bem para a TV. Sempre existiu essa coisa de estar muito magra ou acima do peso. Hoje, com a idade, entendo que é muito mais uma questão psicológica e a autoestima está muito mais na parte espiritual, emocional do que na física". A cantora também conta sobre os impactos emocionais em sua saúde física enfrentados por causa da depressão durante sua gravidez, que ainda se estendeu no pós-parto de Maysa (10).

"Minha autoestima ficou abalada durante a gravidez e após. Tive problemas hormonais e não reparava. Tive hipertireoidismo gestacional, mas eu já vinha com problema de ovário policístico antes de engravidar e com uma certa dificuldade em manter o meu peso. E após a gravidez, tive depressão pós-parto. Foi um período que abalou minha autoestima e que eu sofri bastante".

"A partir do momento que comecei a me tratar, me senti bem diferente, apesar de não chegar tão rápido ao peso ideal. É por isso que reforço que essa questão hormonal precisa sim sempre ser avaliada e acompanhada. Nós mulheres temos que ser sempre acompanhadas por um endocrinologista, pois os hormônios fazem uma bagunça se não nos cuidarmos", completou.

Comentários