FAMOSOS

Sabrina Parlatore fala sobre derrame no coração por causa da Covid: "Pensei que fosse morrer"

Atriz revelou que tem sofrido com uma sequela no ouvido e desabafou sobre a pandemia

Sabrina contou que tem crises de ansiedade e de síndrome do pânico desde a adolescência - Reprodução/Instagram/@sabrinaparlaoficial
Sabrina contou que tem crises de ansiedade e de síndrome do pânico desde a adolescência - Reprodução/Instagram/@sabrinaparlaoficial

Redação Publicado em 06/07/2021, às 09h55

A cantora Sabrina Parlatore fez um desabafo sobre a pandemia e contou, em entrevista à revista Quem, ter sofrido um derrame no coração após ser diagnosticada com Covid-19, além das sequelas no ouvido por conta da doença. 

Sabrina revela como acabou sendo contagiada pela Covid: "Peguei a Covid dentro de casa, durante uma flexibilização que fiz para uma live musical. O músico estava de máscara, mas eu tive que tirá-la para cantar. Peguei mesmo com o distanciamento e com ele se protegendo com a máscara. Esse vírus é muito contagioso. Tive sintomas considerados leves. Perdi o olfato, tive dor de cabeça e um cansaço absurdo, que perdurou por meses. Também tive uma sensibilidade extrema na pele, como se tivesse sido picada por insetos."

Ela prosseguiu: "E para piorar, tive uma arritmia cardíaca. Pensei que fosse morrer porque nunca tinha sentido algo tão forte. Meu cardiologista pensava que era ansiedade, mas logo depois fiz um exame e foi detectado um derrame. Vou realizar um novo ecocardiograma em breve para acompanhar a situação". Sabrina ainda lamentou a perda do amigo, o apresentador Rodrigo Rodrigues, e afirmou que desde adolescente tem crises de ansiedade e de síndrome do pânico, que estavam controladas. Por conta da pandemia, elas voltaram a ficar acentuadas:

"A pandemia mexeu demais com o meu emocional. Passei por muitos altos e baixos. Além do medo e do estresse do confinamento, perdi o meu melhor amigo, o Rodrigo. A morte dele me deixou dois meses sem chão. Neste ano tive várias crises de pânico. Já tinha muita dor de cabeça e bruxismo, mas a Covid potencializou tudo isso. No último ano quebrei vários dentes. Ainda hoje estou com um zumbido no ouvido, que está sendo investigado pela minha médica". A cantora busca refúgio em exercícios como pilates, ioga, meditação e outras atividades:

"Sofro de crise de pânico e de ansiedade desde adolescente. Já tomei muito remédio na vida, mas hoje tento controlar isso de outra forma. Estou evitando notícias ruins e noticiário. Isso me afeta demais. Também tenho feito atividades físicas como pilates e ioga e meditado muito. À noite, gosto de fazer um escalda pés com óleos essenciais. Outra coisa que tem me ajudado a relaxar é a quiropraxia". Além da Covid, a cantora também chegou a ser diagnosticada com câncer de mama. Ela refletiu sobre a doença e conta sobre o que a experiência a ensinou:

"A saúde está em primeiro lugar. Sem saúde não fazemos nada. Temos que priorizá-la. Muita gente entendeu isso com a pandemia. O mundo parou por causa da saúde. Também procuro valorizar mais o meu bem-estar, priorizo atividades e pessoas que realmente me tragam mais felicidade. Muitas vezes a gente entra em trabalhos ou em situações pessoais que nos contrariam e seguimos insistindo naquilo. A doença me fez escolher caminhos que me deixam mais feliz, tanto nos relacionamentos pessoais, como nos profissionais. Se algo me incomoda e não estou feliz, procuro um outro caminho". Aos 46, Sabrina diz que sofreu impactos físicos e revelou que o tratamento do câncer mexe com a autoestima:

"Perdi 40% do meu cabelo. O que sobrou ficou horroroso, fraco, sem vida... Perdi todos os pelos do corpo também e engordei uns oito quilos devido aos corticoides. O corpo se transforma, nossos hormônios ficam alterados, fica sem libido. Fora seis meses de tratamento, mas demorei uns dois anos para me recuperar mesmo, no sentido de disposição, cabelo e peso", diz. 

Comentários