FAMOSOS

Paulo Goulart Filho sobre a morte dos pais: “Estamos aqui de passagem”

“Processo evolutivo”, disse o ator, ao lembrar Paulo Goulart e Nicette Bruno

Paulo Goulart Filho lembrou a morte dos pais em conversa com Daniela Albuquerque - Foto: Divulgação/ RedeTV!
Paulo Goulart Filho lembrou a morte dos pais em conversa com Daniela Albuquerque - Foto: Divulgação/ RedeTV!

Redação Publicado em 10/05/2022, às 18h05

Filho de Paulo Goulart e Nicette Bruno, o ator Paulo Goulart Filho contou que a religião ajudou a aceitar a partida do pai 一 vítima de câncer aos 81 anos 一 no dia de seu aniversário. 

“Eu acredito muito na evolução, que nós estamos aqui em um processo evolutivo de passagem. Meu pai ter feito a dele no meu aniversário, eu achei muito bonito. Hoje eu comemoro duas vezes, meu aniversário e o retorno dele lá pra cima”, contou ele, durante participação no programa Sensacional, comandado por Daniela Albuquerque, na RedeTV!.

O coreógrafo e bailarino revelou ainda que “sentiu o pai mais próximo” dele após o falecimento do veterano. Ele contou ainda que sente falta da mãe, Nicette Bruno, que faleceu seis anos depois, vítima da Covid-19.

“Pouco tempo depois da partida dele eu o senti muito mais presente e próximo de mim. Tanto ele, quanto a minha mãe em vida. Me aproximei mais dela fisicamente, estando mais presente, porque eu achei que ela teria muito mais dificuldade de aceitar a partida dele depois de 60 anos juntos”, comentou. Sobre a mãe, ele foi direto: “Foi muito rápido. Então leva um tempo para a poeira baixar, até hoje eu sinto falta”, revelou.

Paulo Goulart Filho iniciou a carreira ainda criança, na extinta TV Tupi, e disse não ter sofrido nenhuma pressão para seguir a profissão dos pais.

“É engraçado isso porque os meus pais sempre nos deixaram [ele e as irmãs Beth Goulart e Bárbara Bruno] muito à vontade, livres. Até ao contrário, eles tinham uma certa preocupação, porque sabiam as dificuldades de ser artista no Brasil”, entregou o ator. “Inclusive, na época, eles faziam testes vocacionais para sabermos o que queríamos ou não. Eu fiz vários. Sempre dava algo meio de humanas”, completou.

Comentários