FAMOSOS

Fernanda Vasconcellos afirma: "Seria uma grande perda de tempo ser a namoradinha do Brasil"

Atriz falou sobre pandemia, relação com Cássio Reis e sobre demissão após 'Malhação'

Fernanda garante que nunca foi mocinha, assim como nos papéis que já estrelou na TV - Reprodução/Instagram
Fernanda garante que nunca foi mocinha, assim como nos papéis que já estrelou na TV - Reprodução/Instagram

Redação Publicado em 07/06/2021, às 09h56

A atriz Fernanda Vasconcellos falou, em conversa com O Globo, sobre demissão após 'Malhação,' pandemia, e sobre sua relação com Cássio Reis, além de garantir que nunca foi mocinha, assim como em seus papéis na TV. 

Conhecida desde 2005, Fernanda comenta sobre ser assunto por conta de seu trabalho: "Percebi que é maravilhoso não ser mais a novidade. O público deixa de ter interesse no privado e foca no que é relevante: as novelas, as peças, os filmes. Obviamente que gosto de ser elogiada pela minha performance, mas não tenho aquela vontade de estar sempre no foco, nas manchetes. Atuar é o que me motiva, não a atenção". Interpretando a cantora Lígia na série da Netflix, 'Coisa mais Linda', ela também está na reprisa da novela 'A Vida da Gente'. 

Trama de Lícia Manzo, ela interpreta Ana, que acaba tendo o futuro modificado ao sefrer um acidente e ficar em coma profundo por anos: "Acompanho a trama religiosamente. Esse trabalho me traz boas lembranças. Os conflitos não eram rasos. Foi um mergulho profundo para entender os dilemas. Pude realizar meu ofício de maneira plena e respeitosa", conta. Fernanda aproveitou para fazer uma retrospectiva de sua trajetória, que começou aos 13 anos como modelo para pagar a escola após seu pai perder o emprego. 

Ela diz que o pai teve receio e aconselhou a atriz a tentar um segundo plano: "Quase concluí o curso de Direito, mas abandonei a faculdade quando passei numa seleção para ‘Malhação’, em 2005. No fim da temporada, renovaram o contrato de vários atores, menos o meu. Fiquei mal à beça. Achei que o problema era comigo. Demitida, fui convidada para participar da novela ‘Páginas da vida’, de Manoel Carlos. Aí, as coisas foram caminhando, evoluindo. Mas até hoje faço testes que não sou aprovada. É uma profissão incerta", afirma.

Ela ainda diz que está em um lugar interessante, após estrear na TV Globo há dezesseis anos: "A passagem do tempo é legal porque tira a pessoa de lugares impostos a ela pela indústria. As oportunidades mudam e a brincadeira vai ficando mais divertida e gostosa. Só para constar: nunca fui a mocinha - papéis interpretados na TV - na vida real, nunca me rendi a isso. Seria uma grande perda de tempo ser a namoradinha do Brasil", garantiu ela, que esteve realizando isolamento social desde o ano passado:

"Conseguiria contar nos dedos de uma mão. Fico dividida entre o Rio (onde mora com o marido Cássio Reis) e São Paulo, onde meus pais moram. Mas viajo apenas de carro para minimizar o risco de contaminação. Também não encontro meus amigos presencialmente há tempos. Se tenho o privilégio de ficar reclusa, faço uso. Minha escolha é priorizar a vida". Ela conta que costuma olhar para o céu para manter sua saúde mental: "Há dias em que as notícias me sufocam. Mas não quero abrir mão da esperança, de acreditar que o melhor está por vir. Durante esse período, a cultura foi um antídoto para aliviar a cabeça."

Ela prosseguiu: "A música é o néctar de Deus". Ela revela planos de ter um filho com o marido, com quem é casada há oito anos: “Ele é meu parceiro, meu companheiro, meu amor. A pandemia não nos distanciou, não atrapalhou a relação. Falando assim, parece que é um mar de rosas, mas é a verdade. Agradeço ao universo por ser coerente nas minhas escolhas, o que não é fácil. O jeito do meu marido combina com o meu. Eu me sinto muito confortável ao seu lado", completou. 

Comentários