CARNAVAL

Musa da Colorado do Brás promete tapa-sexo que cabe na palma da mão: “Vou causar mesmo”

Kaszila Prata promete “fantasia mínima” no Sambódromo do Anhembi

Kaszila Prata usará tapa-sexo que cabe na palma da mão - Foto: Reprodução/ Instagram@kaszila_katrine
Kaszila Prata usará tapa-sexo que cabe na palma da mão - Foto: Reprodução/ Instagram@kaszila_katrine

Redação Publicado em 23/03/2022, às 14h17

Capa da edição de janeiro da revista Sexy, a modelo Kaszila Prata prometeu uma “fantasia mínima” em sua estreia no carnaval de São Paulo como musa da Colorado do Brás.

Novata no posto, a modelo vai desfilar de tapa-sexo com um figurino feito exclusivamente para ela pelo carnavalesco da escola de samba:

“Foi um convite inesperado, não estava nos meus planos desfilar por conta da pandemia. O ensaio nu me deu visibilidade e acabou rolando. Vou causar mesmo, minha fantasia é bem sexy. Prometo tapa-sexo e muito samba no pé na avenida. Agora é pegar firme na preparação física, estou puxando mais os  treinos e cuidando da alimentação. Estou curtindo o meu shape, é só um ajuste fino mesmo para estrear em grande estilo”, contou.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Kaszila Prata (@kaszila_katrine)

 

A musa adianta que o tapa-sexo será cravejado de cristais coloridos. A peça cabe na palma da mão: “Optei por não usar penas. Não quero nada de origem animal, entrei nessa ideia de ativismo e acho que para brilhar no Carnaval não precisamos de penas e fantasias caras. Mais do que isso, o que vale é a atitude e a alegria no desfile”, revelou.

Vaidosa, Kaszila treina todos os dias e mantém uma dieta que prioriza alimentos frescos, mas ela tem refeições livres durante a semana.

“Não sou neurótica com o corpo, mas gosto de me cuidar sem exageros. Minha rotina é intensa, e vou treinar até o dia do desfile, nada de moleza. Faço musculação todo dia e, claro, não falta muito agachamento e abdominal. Nada vai balançar na avenida”, brincou.

Neste ano, a Colorado do Brás levará para o Sambódromo do Anhembi o enredo “Carolina — A Cinderela Negra do Canindé”, contando a vida e obra da escritora brasileira Carolina Maria de Jesus. Vale lembrar que a escola está no grupo de elite do Carnaval de São Paulo.

Perrengue em ensaio nu

Kaszila Prata contou que passou pelo “maior sufoco” ao fotografar seu ensaio nu produzido na praia de Abricó, a única de nudismo do Rio de Janeiro.

Durante sua participação no podcast Pagode da Ofensa, a modelo explicou que a sessão de fotos corria tranquila até um banhista “animado” aparecer e causar confusão.

“O ensaio foi bem tranquilo e não exageramos na pose. Desde o início a ideia era fazer um nu mais soft, mais elegante e artístico. Foi quando um rapaz ‘mais animado’ se aproximou e começaram as cenas explícitas ali mesmo. Ele se exibia sem pudor”, lembrou. “Hoje eu consigo rir da situação, mas naquela hora foi tenso, cortou o clima na hora. Eu estava ali numa boa, sem apelação”, continuou.

Kaszila contou que a equipe de produção teve que intervir e conversar com o rapaz. Só depois de um tempo, ele deixou a praia e a modelo conseguiu voltar a posar.

“A equipe foi super profissional, agiu rapidinho e o homem acabou se controlando ali. Mas foi um perrengue. Achei que ele fosse vir para cima de mim. Ele olhava de um jeito descontrolado e isso me pegou de surpresa. Muita gente acha que é chegar e tirar a roupa, mas rola muita história engraçada e tensa nos bastidores”, ressaltou.

Longe das polêmicas, a modelo conta que não tem medo de ser rotulada como a gostosona e afasta qualquer tipo de preconceito por lançar seu ensaio nu.

“Ao contrário do que muita gente possa imaginar, a revista abre portas e não existe mais tabu. A intimidade hoje é muito relativa”, diz ela. “O assédio aumentou bastante, estou curtindo essa fase e tenho outros planos, inclusive na TV”, completou.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Kaszila Prata (@kaszila_katrine)

 

Comentários