FAMOSOS

Walkyria Santos viaja para Brasília e pede lei em homenagem ao filho morto: "Juntos conseguiremos"

Walkyria Santos compartilha vídeo sobre projeto de lei

Walkyria Santos compartilha vídeo sobre sua ida para Brasília - Foto: Reprodução / Instagram @walkyriasantosoficial
Walkyria Santos compartilha vídeo sobre sua ida para Brasília - Foto: Reprodução / Instagram @walkyriasantosoficial

Redação Publicado em 10/08/2021, às 10h31

A cantora Walkyria Santos viajou à Brasília para pedir uma lei em nome de seu filho, Lucas Santos, que tirou a própria vida na última semana após sobre ataques homofóbicos de cyberbullying.

Durante a manhã desta terça-feira (10/08), a cantora usou seu Instagram para comentar sobre sua chegada no Distrito Federal e também comentou como pretende ir em busca da lei: "Me ajudem, marquem os deputados federais de suas cidades e também os senadores… Sozinha eu não consigo, mas juntos conseguiremos, tem alguma 'MÃE' me ouvindo???", escreveu ela na legenda do vídeo publicado.

Durante o vídeo compartilhado, ela faz um apelo pela "lei Lucas Santos". "Hoje faz sete dias que perdi meu anjo. Meu príncipe. Mas não quero chorar. Hoje não vai ser dia de choro, não. Hoje vai ser dia de luta e vitória. Cheguei em Brasília, estou em Brasília", começou ela.

Quero pedir a todos os deputados federais, da Paraíba, do RN, Alagoas, Pernambuco. Brasil. E aos senadores que, por favor, votem na lei Lucas Santos em caráter de urgência. Eu não salvei meu filho, mas a gente pode salvar o seu.

"Hoje não vou chorar, vou lutar. Preciso do apoio de todos vocês. Me ajudem, peçam, marquem, me ajudem! Com essa lei vai haver punição aos ataques, sejam homofóbicos, para denegrir a imagem, para diminuir as pessoas. A gente precisa parar com isso. A gente precisa parar essas pessoas que usam a internet para o mal", desabafou Walkyria na sequência.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Walkyria Santos (@walkyriasantosoficial)

 

Luta pela lei contra ciberbullying

Walkyria já havia falado sobre a ideia de apoiar um projeto de lei sobre ciberbullying em um desabafo anterior. "Hoje está mais difícil que ontem. A gente não para de chorar, a dor não passa, não. Vou lutar atrás de uma lei. Uma lei que vai ter o nome do meu filho, do meu anjo", comentou Walkyria na ocasião.

A cantora ainda pediu apoio dos fãs para poder denunciar as contas fakes que estão surgindo com o nome de Lucas.

Se vocês puderem denunciar esses perfis que estão aparecendo. O povo não tem o que fazer, meu Deus. Aqui está muito difícil, a gente nem pode chorar. Uma hora quer chorar por causa das crianças. Não posso chorar na frente da minha filha, que fica nervosa. Do meu sobrinho... Não queira perder um filho, não. É uma dor muito grande. Só Deus.

Na noite de hoje, a cantora voltou para as redes sociais para comunicar aos seus seguidores que o deputado Julian Lemos (PSL-PA) irá entrar com um requerimento na Câmara dos Deputados, em Brasília, para criar uma lei que gere punição para os "haters".

"Para que haja uma punição para esses comentários maldosos, eu vou precisar muito da ajuda de vocês. Postando, falando... Porque eu não consegui salvar meu filho, né? Mas o filho de Maria, o filho de José, o filho de Ângela, se a gente puder salvar...", frisou Valkyria.

Ela prosseguiu: "Essa é uma lei que, se Deus quiser, todo mundo junto, a gente vai conseguir aprovar, a gente vai ter uma punição para esses 'haters', esses malditos não vão poder chegar e escrever o que querem. Vai ter que ter prisão, vai ter que ter multa, e eu vou precisar muito da ajuda de vocês".

 

Comentários