FAMOSOS

Nego do Borel: Irmã do cantor diz que ele vai passar por tratamento psiquiátrico

Nego do Borel era considerado desaparecido desde ontem, mas foi encontrado em motel

Nego do Borel foi encontrado em motel no Rio de Janeiro - Foto: Reprodução / Instagram
Nego do Borel foi encontrado em motel no Rio de Janeiro - Foto: Reprodução / Instagram

Redação Publicado em 05/10/2021, às 16h05

Raiana Gomes, irmã de Nego do Borel, disse que a família deve procurar tratamento psiquiátrico para o cantor após os eventos dessa semana, onde ele foi dado como desaparecido e encontrado em um motel no Rio de Janeiro.

No Stories do Instagram, ela explicou o que a família do artista pretende fazer: "Agora iremos procurar um tratamento psicológico para ele, porque do jeito que está não vai continuar", disse ela.

Segundo informações da imprensa, Nego do Borel teria deixado recados para seu assessor como se estivesse "se despedindo", o que aumentou a apreensão de seus familiares, que temiam que ele atentasse contra a própria vida.

Ele também deixou de atender as chamadas telefônicas de sua mãe, que foi até a polícia registrar o desaparecimento de Nego do Borel na tarde de ontem (04/10). Roseli Viana Pereira disse para a polícia que encontrou um caderno do filho com um recado: "A Fazenda vai me pagar, fez minha mãe chorar…".

O cantor foi expulso do reality show "A Fazenda" (RecordTV) após ser acusado de ter abusado sexualmente de Dayane Mello, que estava bêbada quando os dois dormiram juntos. A Polícia Civil de São Paulo abriu uma investigação para apurar o possível crime.

Na época em que saiu do programa, Nego do Borel gravou um vídeo onde se declarou injustiçado. "Eu dormi do lado de uma pessoa, sim, alcoolizada. Eu tava querendo ficar com ela, e ela querendo ficar comigo. Isso não começou ali, já tinha uma história. Vocês podem ver que depois da noite, na piscina, ela fala que quer dormir comigo de novo".

Ele prosseguiu: "Eu não estou entendendo. Vou acabar tirando a minha vida, não estou blefando, estou falando do fundo do meu coração. Estou querendo saber o que fiz para merecer tanto ódio, estou sendo chamado de bandido. Amigos me abandonaram, não quiseram me escutar".

A delegada titular da Delegacia de Pessoas Desaparecidas (DDPA) do Rio de Janeiro, Ellen Souto, o funkeiro chegou ao motel onde foi encontrado dez horas antes da polícia. Na tarde de hoje, Nego do Borel estava na delegacia dando seu depoimento.

Comentários