FAMOSOS

Luísa Sonza fala sobre machismo e desabafa: “É triste ser julgada por uma roupa”

Cantora defendeu união das mulheres contra  machismo

Luísa Sonza defendeu união das mulheres contra o machismo - Foto: Reprodução/ Instagram@luisasonza
Luísa Sonza defendeu união das mulheres contra o machismo - Foto: Reprodução/ Instagram@luisasonza

Redação Publicado em 08/03/2021, às 05h47

Poderosa influenciadora e cantora de vários hits, Luísa Sonza contou que até hoje sofre preconceito e machismo pelo simples “fato de ser mulher”.

Atualmente com 22 anos, a artista abriu o jogo e desabafou ao falar sobre as mensagens mal educadas e machistas que recebe por conta do trabalho desde que era uma criança.

“No começo foi bem difícil, eu vim de uma cidade pequena onde todos me conheciam e com a internet, vi várias pessoas falando de mim, me criticando, sem ao menos saberem quem eu era ou minha história. Aos poucos, entendi que era um problema muito maior, com raízes sociais e que eu era apenas um exemplo. Entendi que o hate diz muito mais dessas pessoas do que sobre mim”, explicou ela, à Quem.

Acostumada a usar figurinos sensuais em seus shows, Luísa disse que sempre é julgada pelo que veste.

“Sempre, né? Acho que todas nós mulheres sofremos algum tipo de preconceito ou julgamento pelo simples fato de escolher o que queremos vestir. Graças a Deus já passei desta fase de me preocupar com o que esta sociedade machista impõe a nós mulheres. Infelizmente é muito triste ser julgada pela roupa que visto, mas continuo seguindo e fazendo meu melhor, trabalhando muito e focada nos meus objetivos”, continuou.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Luísa Sonza (@luisasonza)

 

À publicação, a cantora disse que todas as mulheres precisam “provar que são capazes” por conta da sociedade que é machista.

“Acho que todas as mulheres precisam provar, de certa forma, algo a mais para mostrar que somos capazes, isto é um grande reflexo da sociedade machista que vivemos. Como pessoa pública estes julgamentos vão rolar, infelizmente. O mais importante para mim é seguir lutando pelo que eu acredito e utilizar minha arte de forma a empoderar cada vez mais mulheres. Não vão nos parar!”, ressaltou.

“Sofro machismo praticamente em tudo, desde a roupa que visto, as músicas que eu canto. Ser mulher é ser julgada pelo simples fato de existir!”, declarou.

Luísa disse ainda que é imprescindível as mulheres se apoiarem nesta caminhada: “Para mim é uma grande responsabilidade e uma causa que defendo com unhas e dentes. Tem muitas mulheres que me inspiram e que me fizeram evoluir de alguma maneira. E hoje, poder fazer parte desse movimento, me deixa feliz. Juntas somos mais fortes e temos um lindo e brilhante caminho pela frente”, completou.

 

 

Comentários