FAMOSOS

Joaquim Lopes reflete sobre processo de paternidade e maternidade: "Maior bênção do mundo"

Ator falou sobre a importancia de ter boas energias durante a gestação

Joaquim afirma que experiência de paternidade vale mais do que o cansaço - Reprodução/Instagram
Joaquim afirma que experiência de paternidade vale mais do que o cansaço - Reprodução/Instagram

Redação Publicado em 10/03/2021, às 11h32

Aguardando o nascimento das filhas gêmeas de seu relacionamento com Marcella Fogaça, o ator Joaquim Lopes abriu o coração em seu Instagram e fez uma reflexão sobre o processo de paternidade e maternidade e os diversos sentimentos causados por conta de comentários de experiências de outras pessoas. 

Joaquim, que está esperando as primeiras filhas, disse que existe um certo tipo de terrorismo por causa dos palpites das pessoas: "Estava pensando em um negócio desde que a gente engravidou, principalmente depois que falamos que vão ser gêmeas. A quantidade esmagadora de pessoas que disse: 'Aproveita para dormir agora, porque depois você não dorme nunca mais' ou 'aproveita para descansar agora, porque depois a vida vira de cabeça para baixo'".

Ele continuou: "Ou, 'aproveita para dormir agora, porque depois não tem mais sossego'. Eu até entendo que depois a rotina muda, a gente fica super em função delas, principalmente nos primeiros momentos, no primeiro mês que tem que amamentar de duas em duas horas. Mas tenho a sensação que as pessoas fazem quase que um terrorismo em cima da paternidade e da maternidade, como se fosse uma coisa ruim. Sendo que não é, é a maior bênção do mundo".

O ator também mencionou a importância de transmitir boas energias durante o período de gestação: "Outra coisa que tenho reparado, principalmente com as pessoas que também estão grávidas que conhecemos, é que cada experiência de maternidade é única. Então, acho que quando a gente descobre que alguém está grávida, em vez de ficar enumerando as coisas ruins que podem acontecer, que não são certeza, deveríamos enaltecer as coisas boas, porque aí a gente foca no positivo".

Ele ainda comentou que a experiência da paternidade vale mais do que o cansaço que é dito por palpites de pessoas alheias na gravidez: "Ao mesmo tempo tem muita gente que também fala que todo sono, preocupação, cuidado e mudança que acontece na vida da gente depois que nascem os filhos, ficam pequenos perto da sensação que tem quando segura seu filho no colo".

"Quando ele segura o seu dedo, sabe quando você coloca o dedo e ela fecha a mãozinha? Ser pai e ser mãe é bom demais. Por isso a gente está aqui nessa Terra". Joaquim aproveitou para voltar na rede social e enfatizar que não estava tentando romantizar a paternidade: "Até porque a gente sabe que muita gente passa por situações bem difíceis, por perrengues bravos. Tem o puerpério, o baby blues, a depressão pós-parto, que são coisas seríssimas e que precisam ter a atenção total de todo mundo que está envolvido nessa situação".

"Mas eu estou dizendo para não antecipar isso, essa frustração, um problema durante a gravidez. Ficar falando 'vai ser assim' ou 'vai ser assado', porque a gente não sabe. Como a gente não sabe, melhor que eleve os pensamentos e tente mirar o mais alto possível, porque aí a gente fica fortalecido emocionalmente", finalizou. 

Comentários