Cenapop
FAMOSOS

Helô Pinheiro fala sobre retorno financeiro na terceira idade: “Ainda batalho muito e corro atrás”

Apresentadora inspirou o 'Garota de Ipanema' nos anos 60

Helô avaliou que seu retorno financeiro poderia ser maior, comparado com o sucesso de seu nome
Helô avaliou que seu retorno financeiro poderia ser maior, comparado com o sucesso de seu nome - Reprodução/Instagram

Redação Publicado em 11/05/2021, às 08h23

Musa inspirada na composição de 'Garota de Ipanema' nos anos 60, a apresentadora Helô Pinheiro, 75, falou sobre seu sucesso e carreira, afirmando que seu retorno financeiro poderia ser maior, comparado com o sucesso de seu nome. 

Em conversa com a revista Quem, Helô comentou sobre seu trabalho: "Ainda dou muitas entrevistas para vários lugares do mundo sobre ter inspirado a música. Tem um biquíni meu exposto em museu da Alemanha, ia estrear agora a exposição, mas foi adiada. Ia ser uma grande festa, mas tivemos que interromper por causa da pandemia. Deveria estar mais tranquila pelo nome que eu tenho e por tudo o que já aconteceu na minha vida. Poderia ter mais tranquilidade na terceira idade, mas ainda batalho muito e corro atrás."

Ela prosseguiu: "Tom Jobim dizia que a música Garota de Ipanema era a galinha de ovos de ouro. Eu até respondi: ‘Mas eu nunca recebi nenhum pintinho’. Nunca quis nada da música. Ganhei um presente e a gente não cobra das outras coisas que vem depois disso". Ela diz que, por conta do receio dos pais com seu sucesso e fama, acabou perdendo oportunidades profissionais, como o sonho de ser atriz, que foi barrado pela sua mãe, que tinha medo de seu futuro, quando tinha 17 anos:

"Minha história foi de glamour, mas também de tristeza e decepções. A carreira de sucesso não foi como eu gostaria. Perdi grandes oportunidades, inclusive por meus pais serem fora desta realidade. Eles tinham medo que eu me envolvesse com drogas ou saísse da vida familiar. Perdi grandes oportunidades, inclusive no cinema. Tinha sono de fazer um filme. Fui convidada para 'Rio, Verão & Amor' (1966), mas a minha mãe foi assistir a umas cenas que estavam sendo rodadas e não aprovou."

"Eu teria que beijar um namorado na Baía de Guanabara. Ela de imediato falou: ‘Não, está muito vulgar para você’. Ela tinha medo de ter um conflito com o meu pai que era militar. Isso foi doído", desabafou. 

Homenageada pela cantora Anitta nas redes sociais, que lançou o nome clipe 'Girl From Rio' recentemente, Helô conta: "Adorei ser homenageada por ela. É sempre bom ser homenageada em vida. Recebi alguns presentes dela também. Aproveito aqui para agradecer a vitrolinha e tudo o que ela mandou com o tema de Copacabana como toalha, sandália, fotos e disco. Eu adoraria ter participado clipe. Seria uma oportunidade de mostrar que pessoas com idade também podem ter esse espaço."

Ela prossegue: "Ela mostrou uma garota do outro lado do Rio, a do subúrbio, o que não se vê nos cartões postais. Existe esse lado e ela foi fiel ao local em que nasceu, que é Honório Gurgel. Ela fez do clássico um estilo mais moderno e arrojado, com funk e pop. Meu balanço era mais no poema o dela e o dela pop funk. Eu acho que está ajudando nossa música a se perpetuar para os ouvintes estrangeiros."

"Garota de Ipanema é mais tocada no mundo todo, foi uma grande sacada dela usufruir da melodia. A letra é bem diferente, mas tem conteúdo também", completou. 

Na última semana, a apresentadora surpreendeu os internautas ao compartilhar cliques nas redes sociais, em que aparece de maiô, em frente a um carro Landau. 

Comentários