FAMOSOS

Bissexual assumida, Geisy Arruda diz que “é feliz só com mulher” e revela: “Namorei a sério com duas”

Influenciadora contou que está aberta para relacionamentos

Geisy Arruda abriu o jogo sobre bissexualidade - Foto: Reprodução/ Instagram@geisy_arruda
Geisy Arruda abriu o jogo sobre bissexualidade - Foto: Reprodução/ Instagram@geisy_arruda

Redação Publicado em 18/02/2022, às 10h30

Escritora de livros eróticos e sensação do OnlyFans, Geisy Arruda, de 32 anos, abriu o jogo ao falar sobre sua bissexualidade e revelou, entre outras coisas, que chegou a namorar sério com duas mulheres.

Ao falar sobre o assunto, a influenciadora explicou que “guardou segredo” por um tempo por acreditar que muita gente “não está preparada” para aceitar pessoas que se relacionam com ambos os sexos.

“Confundem muito. Quando falamos que gostamos de mulher as pessoas já associam a ménage. Na verdade não, eu já namorei com mulheres, eu já me apaixonei por mulheres. Então não é um fetiche, mas talvez hoje, por causa do meu trabalho, de ser escritora de contos eróticos e de ser um sex simbol, as pessoas acham que eu gosto de ménage. E não necessariamente. As pessoas confundem muito, elas acham que precisa de um homem na relação. Eu sou muito feliz só com uma mulher do meu lado”, disse ela, ao IG Queer.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Geisy Arruda (@geisy_arruda)

 

À publicação, Geisy revelou que seu primeiro beijo em uma mulher aconteceu em um LGBTQIA+, quando ela era adolescente, e que não consegue diferenciar relacionamentos com homens e mulheres. 

“Eu não consigo diferenciar um relacionamento com homem e com mulher, porque é só você seguir seu coração, sentimento, instintos e vontades, então é uma atração mesmo, física, sexual, sentimental. Eu fiquei com vontade de ficar com uma mulher, experimentei, gostei, fiquei muitas e muitas vezes. Quando vejo uma mulher que me atrai ainda tenho borboletas no estômago”, explicou.

Família não aceitou

Geisy contou que os pais não aceitaram sua bissexualidade, e que isso dificultou a vida na adolescência:

“Foi muito difícil a minha mãe e o meu pai aceitarem. Eu sofri muito com a falta de aceitação e de não ser compreendida na adolescência. Minha mãe não ficava feliz por eu estar com uma companheira, ela dizia que não iria ter netos. Todo o preconceito e toda a luta que eu sofri por ser bi, eu passei na minha adolescência e foi dentro de casa, na minha família, para que a minha mãe aceitasse. E demorou muitos anos para que ela entendesse e aceitasse”, conta. 

Namoro sério com duas mulheres

Solteira, ela explicou que está aberta a novos relacionamentos e que é difícil encontrar alguém disposto a ter uma namoro sério:

“Eu já namorei sério com duas mulheres. Uma eu fiquei dois anos e a outra um ano e meio. O primeiro amor da minha vida foi uma mulher, acho que estava na oitava série. Foi ótimo, foi um aprendizado incrível, uma entrega e eu não me arrependo. Por ser um sex simbol, as mulheres me procuram para uma relação a três, mas se uma mulher quiser estar só comigo estou super aberta a me relacionar novamente por uma mulher”, completou.

Comentários