Cenapop
FAMOSOS

“Ele é grosso e se sente superior”, diz brasileira que atendeu Romero Britto nos EUA

Brasileira lamentou experiência ruim com artista plástico Romero Britto
Brasileira lamentou experiência ruim com artista plástico Romero Britto - Foto: Reprodução/ Instagram

Redação Publicado em 18/08/2020, às 07h45

Uma brasileira que mora em Miami, no EUA, aproveitou toda a confusão envolvendo Romero Britto, após um vídeo de 2017 vir à tona na última semana, para relatar uma experiência ruim que teve com ao atender o artista plástico pernambucano.

Contratada de uma empresa americana desde 2010, a mulher – que preferiu manter sua identidade em sigilo – disse ao jornal Extra que foi tratada com ar de superioridade por Britto:

“Ele também me tratou com ar de superioridade e faltou humildade. O conheci em 2015, nos EUA. Éramos três brasileiros na reunião, incluindo ele, e ele preferiu fazer em inglês. Ok, fiz em inglês. Ele deve ter esquecido a primeira língua dele, esqueceu de onde veio”, disparou.

“Fui recebê-lo dizendo algo como ‘bem-vindo’ e fiquei sem resposta. O convidei para ir à galeria, para acertamos como seria a exposição, e comecei falando português. Ele respondeu em inglês e disse que gostaria que toda a comunicação fosse em inglês. Achei estranho, ele sempre agiu com ar de superioridade. Éramos três brasileiros na sala de reunião, porém, foi uma exigência dele falar em inglês. Ele é grosso, se sente superior”,continuou.

“Sempre recebi artistas mais valorizados que ele na galeria. Ele não fala que é brasileiro, ele diz que é de Miami. No portifólio da apresentação dele, diz ‘Romero Brito vem de Miami para apresentar sua arte’. Com ele, tudo precisa ser acordado antes, com outros artistas, não. E ele também não dá entrevistas em português”, disse ela.

A brasileira ainda comentou o episódio que viralizou nas redes sociais na última semana: “Ela representou muitos, porque ele tem um ar de superioridade. Ele se sente uma estrela”, criticou.

Mulher quebrou escultura na frente do artista

Na última semana, um vídeo em que a venezuelana Madeleyne Sánchez, dona do restaurante Olé Olé And Tapelia, que fica na frente da galeria de Romero Britto, em Miami, nos EUA, aparece quebrando uma escultura de R$ 26 mil no ateliê doa rtista, viralizou nas redes sociais. A gravação, segundo Britto, foi feita há três anos.

Após o burburinho nas redes sociais, o artista se manifestou à publicação dizendo que “jamais quis desrrespeitar alguém”:

“O vídeo do incidente ocorreu em 2017 no qual todos podem ver que fui vítima de uma pessoa que foi a uma de minhas galerias de arte e quebrou uma escultura que havia ganhado. Uma peça pesada de porcelana que, ao quebrar em pedaços, poderia ter causado danos a mim, a ela ou a qualquer outra pessoa no local. É lamentável, mas a integridade física das pessoas foi colocada em risco naquele momento. Infelizmente, há pessoas que querem ficar famosas às custas de outro. Através da minha arte, meu propósito sempre foi o de levar alegria, amor e esperança a todos. Não admito desrespeito e jamais tive a intenção de desrespeitar alguém. A internet é muitas vezes injusta e as pessoas não estão preocupadas com a verdade. Gostam de confusão, drama, negatividade, de julgar sem analisar os fatos. Vou continuar minha missão de alegrar o mundo, que como nunca precisa de mais amor, felicidade, esperança e otimismo”, explicou.

Comentários