Cenapop
FAMOSOS

Andressa Urach processa igreja para reaver doações de mais de R$ 2 milhões

Modelo doou veículos, joias e outros bens móveis para a Igreja Universal do Reino de Deus

Andressa Urach quer reaver doações que fez para a Igreja Universal do Reino de Deus
Andressa Urach quer reaver doações que fez para a Igreja Universal do Reino de Deus - Foto: Reprodução/ Instagram@andressaurach

Redação Publicado em 25/02/2021, às 15h05

Após retomar a carreira de modelo, depois de se afastar da igreja evangélica, Andressa Urach decidiu processar a Igreja Universal do Reino de Deus para tentar reaver todas as doações que fez para a instituição no passado. 

A modelo e sócia do Miss Bumbum declara que doou “veículos, joias e outros bens móveis”, e que entende que a Igreja Universal “não está em conformidade com os ditames bíblicos”.

O documento do processo, divulgado pela revista Quem, nesta quinta-feira (25/02), conta com o nome de cinco advogados.

“A Andressa informa que mantém sua crença e religiosidade, inclusive fiel aos olhos de Deus, e, uma vez que é inviolável a liberdade de consciência e crença religiosa, entende que determinadas atitudes praticadas pela Igreja Universal não estão em conformidade com os ditames bíblicos”, diz um trecho.

“A Andressa Urach, enquanto fiel, acreditou cegamente na palavra da igreja e doou à igreja mais de R$ 2.000.000,00 (Dois milhões) de diferentes formas e em momentos diferentes, sendo que na medida que seus recursos foram se esgotando, o aconselhamento e auxílio dado pela igreja também”, continua.

No processo, Andressa alega que precisa de “pessoas próximas” para se sustentar atualmente, já que doou seus bens para a Igreja Universal.

“Em especial, uma TED de um milhão de reais e hoje carece do auxílio de pessoas próximas para manter o seu sustento, sendo que diversas outras pessoas se encontram em situação semelhante”, diz o processo.

Procurada, a Igreja Universal do Reino de Deus não se manifestou.

Leia o documento na íntegra:

"Os advogados constituídos por ANDRESSA URACH, Marco Alfredo Mejìa, OAB/RS 29.095, Henrique Tremura Lopes, OAB/SP 318.984, Cristian Eduardo da Costa, OAB/RS 80.665, Tomás Antônio Gonzaga, OAB/RS 103.940 e Gian Dias de Oliveira, OAB/RS 107.737, juntamente com sua representada, vem esclarecer os fatos acerca das discussões judiciais em face da Igreja Universal do Reino de Deus.

A Andressa informa que mantém sua crença e religiosidade, inclusive fiel aos olhos de Deus, e, uma vez que é inviolável a liberdade de consciência e crença religiosa, entende que determinadas atitudes praticadas pela Igreja Universal não estão em conformidade com os ditames bíblicos.

A Andressa Urach, enquanto fiel, acreditou cegamente na palavra da igreja e doou à igreja mais de R$ 2.000.000,00 (Dois milhões) de diferentes formas e em momentos diferentes, sendo que na medida que seus recursos foram se esgotando, o aconselhamento e auxilio dado pela igreja também.

A pretensão jurídica visa, exclusivamente, o ressarcimento daquilo que se deu sem observância da lei. Há previsão legal para as doações, ao exemplo do art. 548 do Código Civil:

'É nula a doação de todos os bens sem reserva de parte, ou renda suficiente para a subsistência do doador.'

Ou ainda, a nulidade a partir do art. 549 do Código Civil:

'Nula é também a doação quanto à parte que exceder à de que o doador, no momento da liberalidade, poderia dispor em testamento'.

A doação pressupõe a quem a recebe manter-se nos encargos da doação , ou seja, a ligação de Andressa com Deus - o que foi completamente negado a partir do momento que ela passou a se afastar das orientações sobre sua vida pessoal, e, por fim, no momento que a mesma não era mais do interesse da Igreja, a Andressa foi demitida da TV afiliada da instituição religiosa.

Foram realizadas doações de veículos, joias e outros bens móveis, em especial, uma TED de UM MILHÃO DE REAIS e hoje carece do auxílio de pessoas próximas para mantença de seu sustento, sendo que diversas outras pessoas se encontram em situação semelhante.

Estamos fazendo todos os meios persuasivos para tentar compor a lide, se necessário for, acordo sobre o litigio com o fim de evitar prejuízo às partes."

Comentários