Cenapop
FAMOSOS

Porta dos Fundos produz vídeo tirando sarro do boicote ao Especial de Natal do grupo

Porta dos Fundos produz vídeo tirando sarro do boicote de cristãos ao Especial de Natal do grupo
Porta dos Fundos produz vídeo tirando sarro do boicote de cristãos ao Especial de Natal do grupo - Foto: Reprodução/YouTube

Redação Publicado em 20/12/2019, às 13h41 - Atualizado às 15h22

O Porta dos Fundos ataca novamente: depois de uma semana de guerra nas redes sociais, em que eles foram alvos de boicotes por parte dos cristãos por conta do último especial de Natal do grupo, A Primeira Tentação de Cristo (exibido pela Netflix), os humoristas fizeram um vídeo em resposta aos ataques. E claro, aproveitaram para tirar um sarro.

No trabalho, intitulado Inritado, Jesus aparece para um padre para se queixar sobre o especial de Natal feito pelo Porta. “Por que você está chorando, Jesus?”, pergunta o religioso, feito por Fábio de Luca. “Aconteceu de novo. Eles ficaram me zoando”, diz Jesus, interpretado novamente por Gregório Duvivier. Quando o padre pergunta quem foi o responsável pelas brincadeiras, Jesus responde: “Os meninos do Porta dos Fundos”.

No decorrer do vídeo, que tem pouco mais de três minutos e foi novamente escrito por Fábio Porchat, Jesus se queixa como uma criança de que as piadas tem o magoado, mesmo quando o padre “joga uma indireta” dizendo que há coisas mais importantes para resolver, como guerras e fome na África.

Esta é uma resposta do grupo às criticas que tem sofrido de religiosos e grupos conservadores, que tentaram promover um boicote à Netflix e ao Porta dos Fundos por causa do especial, onde Jesus é retratado como um homem gay que tem um caso com Orlando, papel feito por Porchat – que na verdade, se revela o Diabo, a quem Jesus combate e derrota.

Veja:

 

Netflix e Porta fecham acordo para especial de 2020

O especial do Porta dos Fundos foi uma das atrações mais polêmicas do catálogo do Netflix neste final de ano. Por causa disso, A Primeira Tentação de Cristo se tornou a produção brasileira mais vista da história da plataforma.

Apesar de o serviço não divulgar dados de audiência, uma fonte contou ao jornal O Globo que a história – condenada por bispos, políticos e religiosos – foi a que teve o melhor desempenho dentre as atrações nacionais.

O sucesso foi tamanho, que a Netflix e o Porta dos Fundos já até fecharam um acordo para a produção de um novo especial de Natal para o próximo ano.

O pretenso boicote de grupos religiosos e conservadores acabou servindo para alavancar o marketing do especial, em um fenômeno conhecido como Efeito Streisand, que é explicado neste vídeo.

 

Comentários