Aos 53 anos, Debora Bloch desabafa em entrevista: “Envelhecer é uma merda”

Débora Bloch em seu ensaio para a revista TPM - Foto: Daniel Klajmic/ Revista TPM

Débora Bloch em seu ensaio para a revista TPM – Foto: Daniel Klajmic/ Revista TPM

Debora Bloch deu uma declaração contundente sobre o envelhecimento para a edição de outubro da revista TPM.

Aos 53 anos, a atriz desabafou e aproveitou o espaço para protestar contra a sociedade que valoriza o culto à juventude: “Envelhecer é uma merda porque a gente vive numa sociedade que não dá o devido valor à sabedoria e à experiência”, disse a artista.

À publicação, a mãe de Julia, de 23 anos e Hugo, de 18 anos, contou que enxerga um lado bom em ter mais idade, pelo menos em sua profissão: “Mas tem um lado bom: o tempo é um aliado do ator. Quanto mais vivência ele acumula, mais material ele tem para trabalhar. Estou me preparando há anos para um papel como o da Elisa, o mais difícil da minha carreira”, disse, ao se referir à sua personagem na minissérie Justiça.

Debora Bloch como Elisa na minissérie Justiça - Foto: TV Globo/ Estevam Avellar

Debora Bloch como Elisa na minissérie Justiça – Foto: TV Globo/ Estevam Avellar

Em outro trecho de sua entrevista, Debora Bloch falou sobre a hipocrisia de condenar namoros e relacionamentos entre pessoas com certa diferença de idade:

“Quando eu tinha 18, fiz par romântico com o Carlos Augusto Strazzer, que era da geração do meu pai, e ninguém falou nada. Agora, quando uma mulher mais velha namora um cara mais novo vira uma questão. Por que essa diferença?”, disse, referindo-se a seu relacionamento com o ator Sérgio Marone, 18 anos mais novo.

No teatro com a peça Os Realistas, produzida por ela mesma, a atriz comemora: “Produzir é uma forma de ter autoralidade sobre meu trabalho, de escolher o texto que vou dizer a linguagem que vou utilizar e as pessoas com quem vou trabalhar”, concluiu.

Comentários