Jornalista diz ter sido ‘arranhado por fantasma’ durante reportagem em casa mal-assombrada

DeAnna Simpson, a dona da casa mal-assombrada faz um curativo no fotojornalista Nick Petrillo

DeAnna Simpson, a dona da casa mal-assombrada faz um curativo no fotojornalista Nick Petrillo – Créditos: Reprodução/ YouTube

Ao investigarem a história de uma casa mal-assombrada em Hanover, na Pennsylvania (EUA), a jornalista Katie Kyros e o operador de câmera Nick Petrillo levaram o maior susto de suas vidas.

Enquanto colhiam o depoimento de DeAnna Simpson, a dona da residência, o câmera sentiu um arranhão em um dos braços.

LEIA MAIS: Câmera flagra suposto fantasma em antigo teatro inglês: veja!
LEIA MAIS: Britânica flagra ‘fantasma’ na prisão desativada de Alcatraz

“Basicamente, quando entramos na casa, eu não senti nada”, disse Nick, que acabou se tornando um dos personagens da reportagem.

“Alguns minutos depois, senti uma sensação estranha, como se um pedaço de metal quente estivesse rasgando meu braço. Quando olhei, percebi que havia um arranhão no local”, explicou.

O fotojornalista declarou à reportagem que “nunca havia sentido nada parecido” em sua vida. Nick declarou ser completamente cético até então, e que a experiência na casa o fez mudar de opinião.

Casa mal-assombrada em Hanover, na Pennsylvania (EUA)

Casa mal-assombrada em Hanover, na Pennsylvania (EUA) – Créditos: Reprodução/ YouTube

“Eu não acreditava até isso acontecer, era realmente cético”, afirmou.

A resposta da dona da casa foi a seguinte: “Sabe por que isso aconteceu? Porque você está tentando contar a história. Esta é a maneira que eles encontraram de avisar você que isso é perigoso”, explicou.

A jornalista Katie Kyros disse que sentiu toques e foi “beliscada” durante a reportagem dentro da casa. A dupla disse ter visto “estranhas luzes nas paredes” e ouvido “sons esquisitos”.

Há sete anos na casa, DeAnna e o marido sentem vontade de deixar o local, mas precisam recuperar o dinheiro investido para só depois saírem do imóvel.

Katie e Nick levaram um tabuleiro de Ouija para fazer a reportagem. A dona da casa pediu que não levassem o objeto para dentro de sua residência.

Comentários