Cenapop
TV

"É uma medida pouco inteligente", diz Florinda Meza sobre fim de contrato de exibição de "Chaves"

Florinda Meza, intérprete de Dona Florinda em Chaves
Florinda Meza, intérprete de Dona Florinda em Chaves - Reprodução/Televisa

Redação Publicado em 01/08/2020, às 23h51

Florinda Meza, a eterna Dona Florinda de Chaves, se pronunciou na noite de hoje sobre o fim abrupto dos contratos de exibição dos programas criados por Roberto Gomes Bolaños na América Latina.

A atriz -- que também era esposa do ator e escritor, falecido em 2014 -- se mostrou contrariada com a decisão e disse não ter sido chamada para participar das negociações.

"O que eu acho do programa Chespirito (que abarca todas as produções de Bolaños) sem transmissão? Embora eu não tenha nada a ver com isso, porque inexplicavelmente não fui convocada para as negociações, acho que agora, quando o mundo precisa de mais diversão, isso se torna uma agressão a todas as pessoas", disse ela no Twitter.

Florinda acrescentou: "Além disso, isso vai contra seus próprios interesses comerciais, porque neste momento queremos ver tudo o que nos lembra um mundo melhor. Chespirito já é um programa cultuado. Faz parte do DNA dos latinos, nós o carregamos na memória genética", relembrou.

"Pretender eliminá-lo é um movimento pouco inteligente. É triste ver como em sua própria casa, que deu milhões de dólares, é onde se é menos valorizado. Eu nunca pensei que isso poderia acontecer, mas pela primeira vez eu encontrei um motivo para dizer o quão bom meu Rober não estar nesse mundo! Esse ato incompreensível golpeia sua memória e o que ele mais respeitava: o público", afirmou a atriz.

Por fim, disse: "Talvez alguns executivos sem visão queiram apagá-lo, mas no coração e na memória dos bons que sempre o seguiram, ele estará mais vivo do que nunca", desabafou.

Polêmica dos contratos

Ontem (31/07), todas as emissoras na América Latina que transmitiam Chaves, Chapolin Colorado e todos os outros programas de Roberto Bolanõs deixaram de fazê-lo por conta do fim dos contratos de exibição.

De acordo com o SBT, que exibia as produções há 36 anos, houve uma notificação por parte da Televisa, que detém os direitos dos programas de que há um "problema pendente a ser resolvido com o titular dos direitos das histórias".

A informação chegou à emissora na quarta-feira (29/07). "O SBT informou que lamenta a decisão, principalmente em respeito ao seu público, que acompanha fielmente os seriados há tantos anos na emissora", disse um trecho do comunicado.

O documento afirmou que os executivos do SBT continuam "na torcida para um acordo entre as duas empresas mexicanas o mais rápido possível” e, se isto acontecer, “teremos o prazer de informar aos fãs de Chaves, Chapolin e Chespirito, imediatamente".

Comentários