FAMOSOS

Thaís Garayp deixa Engenharia para atuar após 40 anos: "Construía prédios, hoje personages"

Thaís se formou em Engenharia Civil e chegou a trabalhar como funcionária pública

Atriz diz que nunca pensou em desistir e afirma que seu grande sonho é morrer atuando - Reprodução/TV Globo
Atriz diz que nunca pensou em desistir e afirma que seu grande sonho é morrer atuando - Reprodução/TV Globo

Redação Publicado em 24/08/2021, às 10h42

Thaís Garayp, 61 anos, falou sobre desistir da profissão de engenheira para ingressar na carreira de atriz após os 40 anos e afirmou que nunca pensou em desistir de atuar. 

Em conversa com a Quem, Thaís conta que é formada em Engenharia Civil e chegou a trabalhar como funcionária pública: "Comecei mais madura porque fui me formar em Engenharia Civil. Na minha época, você tinha que dar um diploma convencional para os seus pais. Como eu tinha facilidade para as exatas e a minha melhor amiga ia prestar vestibular para engenharia, lá fui eu. Consegui me formar e até trabalhar com Engenharia Civil. Costumo dizer que antes eu construía prédios e hoje personagens. Mas sempre soube que era artista. Acho que todo artista sabe."

Ela prosseguiu: "A questão é se ele dá oportunidade a isso ou não. Quando apareceu a oportunidade eu mergulhei de cabeça. É mais forte do que tudo esse apelo da arte na gente. É o prazer da minha vida. Sempre tive trabalho graças a Deus, só agora que a coisa está difícil, mas espero que se lembrem de mim. Estou viva e doida para fazer um personagem". A atriz ainda revela que nunca pensou em desistir, mesmo iniciando a carreira após os 40.

"A própria vida vai te conduzindo a entender os momentos em que você está cheia de trabalho e os de espera. Chega uma hora em que você é menos chamada. O que é até bom porque é um momento de reflexão, para você reabastecer. Mas meu grande sonho é morrer atuando porque é a grande paixão da minha vida. E pretende combinar atuação com a música em um espetáculo. Desistir jamais", explica. Questionada sobre como decidiu que mudaria de profissão, ela diz que a arte sempre esteve presente em si.

"A arte na minha vida começou por meio da música. Sempre gostei muito de cantar e por meio da música que comecei a atuar no teatro quando fiz o musical do Mulheres de Holanda. Ali me descobri atriz. Um dia veio um produtor de elenco procurar novos talentos, fiz um teste e meses depois fui chamada para fazer a minha primeira novela, que foi como uma participação em da Cor do Pecado bem na cena do parto da Taís Araújo dentro de um ônibus, foi mágico. Quando cheguei na Globo, me senti em Hollywood. Ali tinha ainda mais certeza de que era com aquilo que queria trabalhar para o resto da minha vida", completou.

Comentários