FAMOSOS

Pocah diz que descobriu bissexualidade aos 13 anos: “Minha mãe foi a primeira a saber”

A funkeira deu detalhes e revelou como começou a se relacionar com mulheres

Pocah disse ter se descoberto bissexual na adolescência - Foto: Reprodução / Instagram@pocah
Pocah disse ter se descoberto bissexual na adolescência - Foto: Reprodução / Instagram@pocah

Redação Publicado em 21/12/2020, às 20h05

A funkeira Pocah, de 26 anos, participou de um bate-papo revelador com Thiago Araújo, jornalista e CEO do site Pheeno, e revelou, entre outras coisas, que descobriu que gostava de meninos e meninas aos 13 anos.

“Eu achava que nem gostava de macho, para início de conversa”, confessou a cantora, ressaltando que hoje se considera bissexual: “Hoje, atualmente, eu sou comprometida com um homem, mas eu sou bissexual”, explicou.

Na conversa, Pocah revelou que sua mãe foi a primeira a saber de sua bissexualidade.

“As três primeiras pessoas que eu me relacionei na minha vida, foram mulheres e a minha mãe foi a primeira pessoa a achar que eu era lésbica mesmo e que não gostava de homens. E eu cheguei até a achar que a minha mãe estava certa, por mais que ela não me apoiasse. Depois, a quarta pessoa que eu fiquei foi um homem e eu falei: ‘Eu gosto disso também hein, acho que eu sou bi’. E continuei ficando com os dois”, lembrou.

“Na época que eu namorei meninas eu não era uma pessoa pública ainda. Eu comecei a ficar com meninas com 13, 14 anos. Por aí. O público LGBTQIA+ foi o primeiro a me abraçar mesmo, na minha carreira, e a gente é uma conexão só. Eu faço parte, eu luto junto, tento usar minha visibilidade a favor disso. Sempre apoiei, sempre estive presente nas paradas e acho muito importante artistas abraçarem essa causa”, opinou.

Empoderamento

A cantora também falou sobre uma causa que, para ela, é muito importante: o empoderamento feminino, como pode ser visto nas músicas Mulher no Poder, Não Sou Obrigada e Pode Chorar.

“Eu gosto de pautar esses assuntos nas minhas músicas, porque é muito legal. Eu comecei sem o menor intuito, mas não imaginava o quanto a música poderia impactar na vida das pessoas. E recebo muitos feedbaks neste sentido”, frisou.

Entre as novidades profissionais da cantora, que é uma das principais referências dentro do funk carioca, está a parceria recém lançada com Pabllo Vittar.

“Tem muito tempo que a gente estava planejando um feat e eu amo colaborar com a Pabllo. Ela queria algo que chocasse, e a primeira vez que eu escutei Bandida eu falei, é essa. É uma música para cima, a nossa cara, e a coreografia casou muito com a música. Uma coisa potencializa a outra”, comentou a cantora. A parceria já soma mais de 20 milhões de challenges no TiKToK.

Comentários