Cenapop
FAMOSOS

Irmã de Gil do Vigor afirma ter sido alvo de racismo em shopping

"Passei por um constrangimento tão grande"

Janielly Nogueira é irmã de Gil do Vigor
Janielly Nogueira é irmã de Gil do Vigor - Reprodução/Instagram@janiellynogueira

Redação Publicado em 09/06/2021, às 13h56

Janielly Nogueira, irmã de Gil do Vigor, usou seu perfil no Instagram nesta quarta-feira (9) para relatar um episódio de racismo que sofreu quando visitou uma loja de um shopping center em São Paulo.

Ela diz que foi comprar uma bolsa na loja, acompanhada da assessora de imprensa da sua mãe, porém foi ignorada pela vendedora, que só falava com a acompanhante. Segundo ela, a assessora tentou explicar que a cliente era a irmã de Gil, e que a vendedora deveria se dirigir a ela.

Janielly diz que, mesmo após a tentativa de esclarecimento, a vendedora continuou a ignorando. Ela diz que foi a primeira vez que passou por uma situação dessas.

Irmã de Gil relata episódio racista
Irmã de Gil relata episódio racista Foto: Reprodução - Instagram
 
Tamanho do textoAAA

Janielly Nogueira, irmã do ex-BBB Gil do Vigor, usou as redes sociais para relatar um episódio racista que sofreu em uma loja num shopping de São Paulo. Ela conta que foi até o estabelecimento para comprar uma bolsa, acomapnhada da assessora de imprensa de sua mãe, mas que foi ignorada pela vendedora, que se dirigia sempre a sua acompanhante. Ainda conforme narrou, a assessora tentou esclarecer que a cliente, na ocasião, era a irmã de Gil e que as tratativas da compra deveriam ser tratadas com ela, fato que, conforme ressalta a irmã de Gil, foi ignorado pela vendedora. Janielly disse ainda que foi a primeira vez que se deparou com uma situação dessa, tão às claras, e que "doeu" passar por isso.

"Passei por um constrangimento tão grande. Passei por uma loja para comprar uma bolsa, uma loja meio cara. Estava eu e a assessora da minha mãe, que por sinal é galega, branquinha (...) E a vendedora não falou comigo, não deu atenção. Pediu um cadastro só para a assessora da minha mãe, por ser branca e eu preta. Fico impressionada como as pessoas ainda têm essa visão, de cores. Está doendo".

"Na verdade, eu nunca tinha vivido isso de frente. Nunca tinha vivido esse tipo de preconceito e hoje eu me deparei. E estou muito triste, porque as pessoas... Não sei nem o que falar, estou muito magoada. Minha vontade na hora era dar um baile na vendedora".

Ela diz que a vendedora "ignorou e a tratou como um nada, fingindo que não estava ouvindo." "Me ignorando por eu sou preta, acredito que isso ser o motivo real".

Comentários