Drag queen acusa Ariana Grande de “roubar” seu look e pede parte de indenização

Drag queen acusa Ariana Grande de "roubar" seu look e pede parte de indenização - Foto: Reprodução/Instagram

Drag queen acusa Ariana Grande de “roubar” seu look e pede parte de indenização – Foto: Reprodução/Instagram

Farrah Moan, uma das estrelas mais conhecidas de RuPaul’s Drag Race, se envolveu em uma polêmica nesta semana com a cantora Ariana Grande.

A confusão começou quando Ariana, de 26 anos, processou as lojas Forever 21 e Riley Rose em US$ 10 milhões, acusando ambas de falso endosso, violação de marca registrada e violação de direitos autorais, além de outras reclamações. Segundo as alegações da cantora, as duas marcas até tentaram fechar um acordo com a cantora, mas ela não recusou.

Mesmo assim, as marcas lançaram uma “campanha enganosa em seu site e plataformas de rede social em janeiro e fevereiro de 2019”, diz o processo, ao qual o portal E! News teve acesso e publicou nesta semana.

“A campanha aproveitou o sucesso simultâneo do álbum de Thank U, Next, e publicou pelo menos 30 imagens e vídeos não autorizados, apropriando-se indevidamente do nome, imagem, semelhança e música de Ariana Grande, a fim de criar a falsa percepção de seu endosso”. Dessa forma, Ariana acusa as marcas de “roubarem o conceito” de seu álbum.

É nesse momento que Farrah Moan entra na história. A drag queen decidiu mostrar que Ariana já tinha feito exatamente a mesma coisa antes.

“Ariana deveria me dar uma parte desses 10 milhões, já que sua equipe enviou literalmente uma foto minha ao estilista e pagou para copiar meu visual do as4”, escreveu Farrah em seu Twitter, acompanhada de uma foto das duas lado a lado. De fato, a comparação é válida: são iguais. “(Finalmente conheci o designer e fui informada) acho que roubar artistas queer para ter lucro está ok”, finalizou, irônica.

Os seguidores de Farrah na rede social não demoraram a se manifestar. “A culpa aqui não estaria no fato de o designer ser informado e voluntariamente pago para copiar sua aparência?”, questionou. No entanto, Farrah afirmou não ter ficado chateada com o designer. “Não culpo o estilista porque o estilista que ela contratou era uma drag queen local e recebeu deles MUITO dinheiro para fazer isso, dinheiro que não podia recusar. E depois foi sincera comigo”, ponderou. “Então não, eu não culpo a drag queen que fez isso”.

Farrah disse que não iria comentar sobre o caso, mas ao saber do processo de Ariana, não conseguiu segurar. “Eu nem disse nada ou me importei porque fiquei realmente lisonjeada com isso e sei disso há MESES, mas agora isso está me afetando, já que ela está acumulando milhões com isso”, afirmou.

Muitos outros internautas afirmaram que o visual exibido por Ariana no videoclipe de 7 Rings parece universal. Por isso, Farrah explicou que, na verdade, ela é que é a dona desse visual. “Eu possuo esse visual”, disse a drag queen em resposta a um seguidor.

“Eu usei na televisão nacional e está no meu armário. Só acho errado alguém reivindicar que é LGBTQ e depois roubá-lo. Não é engraçado”, disse.

“Mas o ponto é que a equipe dela também roubou. Você pode me atacar o dia todo, mas não vai mudar nada. Posso admitir que fui mesquinha com esse gif que postei e vou me desculpar por isso, mas no final do dia, eles fizeram o que fizeram. Não ligo de processar alguém, só precisava divulgar isso”, finalizou.

Esta é mais uma acusação de “plágio” que recai sobre Ariana Grande. Em janeiro, o hit 7 Rings foi reinvindicado pela rapper Princess Nokia, que acusou a estrela de copiar sua música, Mine. Ao mesmo tempo, Soulja Boy acusou Ariana de roubar Pretty Boy Swag.

Comentários