Música

Eddie Vedder fala sobre a morte de Chris Cornell pela primeira vez: "Não superei"

Vocalista do Pearl Jam revela que ainda não sabe lidar com a morte do amigo

Após suicídio de Chris Cornell, Eddie Vedder passou por um período de negação - Foto: Reprodução/ Instagram
Após suicídio de Chris Cornell, Eddie Vedder passou por um período de negação - Foto: Reprodução/ Instagram

Redação Publicado em 03/11/2020, às 13h44

Em entrevista ao programa The Howard Stern Show, o músico Eddie Vedder falou pela primeira vez sobre a morte do seu amigo Chris Cornell

O músico contou que seu irmão, também chamado Chris, morreu um ano antes do suicídio do cantor. "Sério, não sabia se ia sair dessa. Realmente me doeu pensar no que minhas filhas estavam testemunhando, mas não havia como esconder e era um lugar escuro. Eu simplesmente não conseguia lidar com a realidade", explicou.

Quando perguntado sobre a morte de Cornell, Eddie Vedder disse que teve dificuldade de lidar com a situação: "Eu tentei negar… não tive outra escolha", comentou. "É como se eu não tivesse outra opção. Eu temi o que poderia acontecer caso eu sentisse tudo que deveria sentir e como isso poderia ser sombrio", prosseguiu.

De acordo com o vocalista, ele e Chris eram muito próximos, não somente por causa da música. "Íamos andar de bicicleta para as montanhas, bebíamos cerveja barata… E não tinha nada a ver com nada como estar perto de outras pessoas da música ou estar perto de algum estilo de vida (de estrelas do rock) em Los Angeles", disse ele na entrevista.

Embora Eddie Vedder estivesse no Pearl Jam e Chris Cornell em ambos Soundgarden e Audioslave, os amigos tocaram juntos no conjunto Temple Dog, no qual foi formado para gravar um disco em homenagem ao músico Andrew Wood (1966-1990).

"Como eu não o vi com frequência nos últimos dez anos, provavelmente apenas quatro ou cinco vezes e geralmente em um show ou algo assim, ainda não superei isso. Vou ficar mais forte com o passar do tempo", completou.

Comentários