FAMOSOS

Web critica Gabigol por craque publicar foto em treino após flagra em cassino ilegal

Jogador foi detido e solto em menos de 24 horas

Jogador limitou comentários na publicação
Jogador limitou comentários na publicação - Reprodução/Instagram@gabigol

Redação Publicado em 15/03/2021, às 16h34

Após ser flagrado em um cassino ilegal e clandestino na madrugada deste domingo (14), Gabigol fez uma publicação em seu perfil no Instagram nesta segunda-feira (15).

Na foto compartilhada, o jogador aparece durante um treino. Na legenda, ele escreveu: "Ninho do Urubu", se referindo ao Centro de Treinamento do Flamengo, localizado na cidade do Rio de Janeiro.

Os internautas não perdoaram o jogador e choveram críticas sobre sua atitude: "Vacilou", disse um internauta; "Para de ser moleque mimado", comentou outro; "Irresponsável", disse mais um; "Não é porque somos torcedores que temos que bater palma pra tudo que você faz. Você não está acima do bem e do mal. Que você amadureça. Que Deus lhe dê sabedoria", pontou outro. O jogador fechou os comentários da foto.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Gabi 🇧🇷 (@gabigol)

 

Gabigol e Mc Gui foram flagrados em um cassino clandestino na madrugada deste domingo, junto de aproximadamente 200 outras pessoas. Todos os presentes foram encaminhados até a Delegacia de Crime contra a Saúde Pública, no centro de São Paulo, onde assinaram um documento dizendo que irão prestar esclarecimentos, e liberados.

"Tivemos a informação através de uma força-tarefa montada pelo governo do estado com a Polícia Civil, Polícia Militar, Procon, Corpo de Bombeiros, vigilância sanitária e outros órgãos como a Guarda Civil Metropolitana de que no lugar haveria uma festa clandestina com aglomeração, que é o que combatemos. Ao chegarmos no local, para a nossa surpresa, não se tratava de uma festa clandestina, e sim de um cassino clandestino. Na verdade bastante grande. Com diversas pessoas aglomeradas, se expondo ao contágio novamente", afirmou Eduardo Brotero, delegado de polícia e supervisor do GARRA (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos)/DEIC, ao Esporte Espetacular.

Comentários