FAMOSOS

“Não aguento mais ser vista como objeto sexual”, diz ex-BBB Jaquelline, em desabafo sobre assédio

Funkeira deu a entender que sofreu assédio e chorou na web

Jaqueline Grohalski chorou ao falar sobre assédio na web - Foto: Reprodução/ Instagram
Jaqueline Grohalski chorou ao falar sobre assédio na web - Foto: Reprodução/ Instagram

Redação Publicado em 28/05/2020, às 16h00

Uma das musas do BBB 18, Jaqueline Grohalski, que se lançou no funk como Jaquelline (ela tem contrato com KondZilla), reclamou de assédio e publicou um desabafo e tanto em seu Isnatgram Stories.

Na rede social, a funkeira e influenciadora chorou, e contou que está cansada de “ser vista como objeto sexual de homem lixo”:

“Às vezes a gente se expressa mal, mas cara, eu estou cansada. Não aguento mais ser vista como objeto sexual por esses homens lixo que acham que tudo na vida gira em torno de sexo. Eu acordo cedo, eu batalho, a minha equipe sabe. Estou em um escritório incrível, mas algumas pessoas não são profissionais, entendeu?”, desabafou ela, chorando.

“Não posso postar um vídeo, não posso dançar, que tudo é sexo agora. Ninguém enxergfa meu esforço, meu talento, meu trabalho, ninguém enxerga, é muito simples falar. Quero mandar um recado para todas as meninas que sonham. Não se calem perante homem nenhum, não deixem eles usarem o corpo de vocês. A nossa voz é tudo”

“Os homens tem que entender e aprender a respeitar que não é não. Tudo na vida tem limite, não vamos nos rebaixar por causa de alguns idiotas que acham que tudo na vida gira em torno de sexo”, continuou.

Antes de postar o desabafo, Jaquelline compartilhou uma série de vídeos no qual dá a entender que um produtor teria pedido sexo em troca de trabalho.

“Eu devo ser muito trouxa... Ou máquina de sexo, né? Deixa eu falar uma coisa para vocês do meio, cantor, produtor, ator, sei lá... Sabe quando vocês vão me comer, quando eu quiser dar para vocês”, esbravejou.

“Não vai pensando que ‘eu vou produzir, eu vou garvar com ele, eu vou comer ela’... Vocês acham que são o que? Bando de filha da p#%$. Talvez eu não seja nada hoje, mas a bu$%&@ é minha e eu dou para quem eu quiser”, continuou ela, muito nervosa.

“Eu sou livre, e algum ‘zé povinho’ que não sabe o que é ser uma mulher independente, meu amor, eu vou ensinar, tá? Acabou a palhaçada de ficar com conversa para o meu lado. Eu sou profissional, eu sei cantar muito mais do que muita gente que está por ai... Bando de zé ruela”, finalizou.

Comentários