FAMOSOS

Felipe Neto ironiza quem pede a doação de sua fortuna: "Fiquei rico, não burro"

O youtuber e empresário publicou vídeo no Twitter sobre o assunto

Felipe Neto foi sarcástico ao falar sobre pedidos para doar sua fortuna
Felipe Neto foi sarcástico ao falar sobre pedidos para doar sua fortuna - Foto: Reprodução / Instagram

Redação Publicado em 30/06/2021, às 18h16 - Atualizado às 18h22

Felipe Neto ironizou, nesta quarta-feira (30/06), quem pede para ele renunciar a toda a sua fortuna por conta de seus posicionamentos políticos, como o acúmulo de capital.

O empresário e youtuber publicou um vídeo no Twitter para falar sobre o assunto: "Gente, eu fiquei rico, eu não fiquei burro. Vira e mexe aparece um liberal assim, falando essas coisas pra mim: ‘Ué, tu não critica o excessivo acúmulo de capital? Então por que você não doa tudo o que você tem?’. Porque eu fiquei rico, eu não fiquei estúpido", explicou.

Ele afirmou que fica decepcionado quando pessoas mais pobres defendem a forma que os ricos ganham dinheiro. "Eu doar tudo o que tenho não vai melhorar em nada! Nada! A minha crítica é ao sistema inteiro. Pior que isso é o pobre que defende o rico. É o pobre que fala assim: ‘O certo é isso mesmo! Eu gosto de ser explorado para alguém ser muito rico. Eu me amarro, fico 'felizasso'”, disse, de forma sarcástica.

Felipe é um dos maiores críticos do atual presidente, Jair Bolsonaro (sem partido-RJ). Em março, ele foi intimado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, no Rio de Janeiro, para responder por crime contra a segurança nacional -- ele chamou o mandatário de "genocida".

"Um carro da polícia acaba de vir na minha casa. Trouxeram intimação para que eu compareça e responda por crime contra segurança nacional porque chamei Jair Bolsonaro de genocida. Jair Bolsonaro de genocida.Carlos Bolsonaro foi no mesmo delegado que me indiciou por ccorrupção de menores. Sim, é isso mesmo", disse Felipe.

Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro e filho do presidente, já havia aberto uma queixa-crime contra a atriz Bruna Marquezine e contra Felipe por crimes de difamação.

"A clara tentativa de silenciamento se dá pela intimidação. Eles querem que eu tenha medo, que eu tema o poder dos governantes. Já disse e repito: um governo deve temer seu povo, NUNCA o contrário. Carlos Bolsonaro, você não me assusta com seu autoritarismo. Não vai me calar", disse Felipe na ocasião.

Comentários