FAMOSOS

Ex de George Michael comenta morte do cantor pela primeira vez: "Ele sempre disse que eu salvei sua vida"

Ex do artista, Kenny Goss relatou que não se surpreendeu com a morte

Kenny explicou o que sentiu pela perda prematura de George - Foto: Reprodução
Kenny explicou o que sentiu pela perda prematura de George - Foto: Reprodução

Redação Publicado em 23/06/2022, às 08h27

Kenny Goss, ex de George Michael, comentou sobre a morte do cantor, pela primeira vez, e fez um desabafo ao conceder entrevista ao programa Uncensored, relatando como se sentiu pela perda do amado. 

Após quase seis anos desde a partida do músico, Goss se abriu e explicou que "todos esperavam que ele morresse":

"Eu passei tanto tempo quando morávamos juntos, preocupado com ele. Honestamente, ele odiava o fato de eu me preocupar tanto com ele. Em uma de suas músicas ele diz: 'Eu posso ver em seus olhos quando você me olha desse jeito, isso me parte em dois.' E realmente aconteceu. Eu só não sabia o que fazer."

Ele prosseguiu: "O que eu sempre noto é que havia muito mais tempo que eu estava incrivelmente feliz com ele do que preocupado com ele. Ele sempre disse que eu salvei sua vida. Acho que é um pouco demais, mas eu realmente tentei". Goss contou, ainda, sobre como o artista levava a vida longe dos holofotes. "George foi uma das pessoas mais honestas que eu já conheci. Às vezes ele usou a honestidade como uma arma. Quero dizer arma como 'eu vou te dizer isso, eu preciso te dizer isso. Eu fiz algo que você precisa saber.'"

"E assim, você sempre conseguia a verdade dele. Absolutamente. Acho que ele nunca pensou que teve um momento de boa aparência em sua vida. Eu sempre tentava lembrá-lo ou dizer a ele, tipo: 'Você está muito bem hoje. Você é um homem bonito'. Foi muito difícil para ele... As pessoas pensavam que ele tinha um senso muito maior sobre sua beleza". Ainda ao relembrar sua relação com Michael, ele também mencionou que o ex-amado gostava de ouvir sobre suas qualidades.

"Eu nunca vou esquecer, nós estávamos provavelmente juntos por duas semanas ou talvez três. Ele chegou em casa e disse: 'Querido, o que há de bonito em mim?' Havia tantas coisas que eu deveria ter dito, mas eu disse seus lábios. [Eu deveria ter dito] tudo... Quer dizer, você sabe, ele sempre foi eleito o mais bonito do mundo, todas essas coisas diferentes. Mas o que ele sabia era que era um homem talentoso e um bom compositor. Quero dizer, ele era um bom homem. Ele era um dos homens mais maravilhosos do mundo."

Kenny complementou o relato ao falar do relacionamento dos dois ser supostamente aberto: "Ele provavelmente era mais aberto do que eu, mas eu o amava muito, ele sabia disso."

 

Comentários