FAMOSOS

Atriz pediu demissão de filme após Madonna ser contratada: "Recebi o pagamento mesmo sem trabalhar"

Debra Winger desistiu de atuar em "Uma Equipe Muito Especial" após a contratação da cantora

Produção entrou para a história como o primeiro filme dirigido por uma mulher - Reprodução/Instagram/Columbia Pictures
Produção entrou para a história como o primeiro filme dirigido por uma mulher - Reprodução/Instagram/Columbia Pictures

Redação Publicado em 16/08/2021, às 10h10

A atriz Debra Winger falou sobre ter pedido demissão da produção de "Uma Equipe Muito Especial" (1992) e relevou que se afastou das filmagens após a cantora Madonna ser contratada para atuar no longa. 

Debra disse que ela iria interpretar a protagonista da produção, que foi substituída pela atriz Geena Davis. A atriz revelou que se afastou das filmagens após saber da contratação da cantora porque, segundo ela, o filme se tornaria um "filme do Elvis".

"O estúdio concordou comigo e foi a única vez em que recebi por um contrato ‘pague-ou-atue’. Em outras palavras, recebi meu pagamento mesmo sem trabalhar, e isso é muito difícil de conseguir em um tribunal", explicou Winger, que ainda criticou o filme com Geena e Madonna, avaliando que a produção não honrou a história das mulheres jogadores de beisebol.

"Por mais divertido que seja, você não acaba de ver e fala ‘caramba, essas mulheres fizeram isso’. Você só meio que pergunta, ‘isso é de verdade?’". Além disso, a atriz chego a passar cerca de três meses treinando com a equipe de beisebol de Chicago Cubs para viver a personagem e afirmou que outras atrizes do elenco não chegaram a treinar o suficiente para convencerem o público no longa. 

A produção, que possui Tom Hanks no elenco, entrou para a história como o primeiro a ser dirigido por uma mulher, além de ter superado a marca de US$ 100 milhões de venda somente nos Estados Unidos. 

Comentários