Cenapop
CCXP

CCXP 2019: “O Just Dance é, hoje, um serviço também”, afirma gerente de eventos da Ubisoft

CCXP 2019: “O Just Dance é, hoje, um serviço também”, afirma gerente de eventos da Ubisoft
CCXP 2019: “O Just Dance é, hoje, um serviço também”, afirma gerente de eventos da Ubisoft - Foto: Reprodução/CENAPOP

Redação Publicado em 07/12/2019, às 02h09

Com o final da Just Dance M.A.C Challenge, que acontece neste sábado (07/12) durante a CCXP 2019, a Ubisoft coroa seus 20 anos de presença em território brasileiro.

A realização de competições do jogo, visando classificar para os campeonatos mundiais da modalidade, ganharão uma edição específica para a América Latina, segundo Bruna Soares, gerente de parcerias e eventos da Ubisoft na América Latina.

Ela deu uma entrevista exclusiva para o CENAPOP durante a CCXP 2019, que está acontecendo na São Paulo Expo até domingo (08/12). No papo, ela explica a importância do evento e como o Just Dance se modificou ao longo do tempo do lançamento até este momento, quando também se tornou um serviço para seus usuários.

Veja a entrevista:

Qual é o balanço desses 20 anos da Ubisoft aqui no Brasil? Como vocês veem nosso mercado?

A gente tem olhado com muita atenção o jogador brasileiro, tanto que hoje metade do nosso time é muito focado em conteúdo: Facebook, YouTube, hoje a gente tem programas diários no YouTube com a nossa produtora… isso mostra que a gente não simplesmente recebe trailers dos jogos e posta nas nossas redes.

A gente tem todo um trabalho, a gente coloca “tropicalizar” tudo, entender quais são os hábitos aqui no Brasil, e a gente faz isso também para toda a América Latina. Mas, focando no Brasil, a gente tem o cuidado de ver quais são os memes do momento e trazer um pouco disso para a nossa realidade do dia a dia.

Qual a importância da CCXP para a Ubisoft? Vocês já participam desse evento há alguns anos, então qual é a importância, para vocês, do evento para ajudar a popularizar os jogos e a marca de vocês dentro do país, junto aos gamers e ao público-alvo de vocês?

O Omelete (organizador da CCXP) já é um parceiro nosso, então nós também estávamos na Game XP, e aqui é o terceiro ano que estamos na CCXP e aqui nós já tivemos a final do campeonato de Just Dance, em outros anos também tivemos o Rainbow Six, então para a gente é extremamente positivo essa parceria, porque consegue dar visibilidade para nossos jogos.

É um público muito grande, de não só gamers, mas também o público geek, então tem muitas pessoas que gostam de Just Dance porque esse é um jogo muito popular, mas não se consideram fãs. E esse tipo de evento faz com que as pessoas interajam com a marca, subam no palco, tenham o momento delas, e para a gente isso é muito valioso.

CCXP 2019: “O Just Dance é, hoje, um serviço também”, afirma gerente de eventos da Ubisoft – Foto: Reprodução/CENAPOP

Sobre o campeonato de Just Dance aqui no Brasil, quais são as expectativas da Ubisoft a respeito da final do campeonato que vai acontecer durante o evento?

É a primeira vez que a gente faz o modelo América Latina. Como a gente tinha o modelo Mundial, cada país fazia o seu campeonato e mandava pro mundial direto. Como a gente teve um respiro nesse ano do campeonato mundial, a gente fez um campeonato (voltado para a) América Latina, é o único território que tem.

Então, nós mudamos o modelo, porque sempre foi unissex: então meninos e meninas jogavam juntos. Esse ano a gente decidiu fazer um campeonato feminino e outro masculino, até para a gente dar mais chances, aumentar até, já que nos outros anos havia um só campeão, neste ano a gente vai ter dois.

E a respeito das expectativas da Ubisoft para os próximos anos? O Just Dance está indo para outras plataformas, está atingindo um público ainda maior, então quais são as expectativas para os próximos anos?

O Just Dance é, hoje, um serviço também. Então nós lançamos novas músicas no Just Dance mensalmente. Então ele não é um jogo que todo ano são as 42 músicas, que é só fazer o download e é isso: ele é muito mais. Ele já oferece para o jogador uma experiência muito mais rica.

Outra coisa que é importante destacar é o nosso trabalho em eventos. Então hoje a gente tem eventos em shoppings, estamos presente nos grandes eventos, então o Just Dance para a gente é uma marca muito importante.

A Ubisoft fez uma parceria com a MAC (marca de maquiagem) neste ano. Como tem sido?

A gente começou em julho a parceria para toda a América Latina, então eles tem o naming rights do campeonato, então hoje é o Just Dance MAC Challenge. Esse campeonato passa por seis países da América Latina: Brasil, México, Argentina, Peru, Chile e Colômbia. Nós vamos fazer as finais aqui no Brasil e em março a gente traz o campeonato da América Latina para o Brasil.

Qual é o saldo que a Ubisoft tem da CCXP deste ano até aqui? Como tem sido a experiência com o público brincando no palco, como vocês têm visto essa interação?

Eu fiquei até surpresa, porque esse ano a gente está em um espaço bem mais amplo. O público está interagindo muito mais, porque é é uma feira que tem várias ativações, muitas filas, mas o Just Dance, como ele é música, então você pode chegar perto do palco e começar a dançar e não necessariamente pegar fila.

E isso para a gente é muito legal, porque estamos vendo que o público está realmente participando, dançando junto, e sem falar nas finais deste sábado, que vai ganhar um super palco na Arena Oi, então são as melhores possíveis.

Comentários