FAMOSOS

Ex-RedeTV, Suzi Sassaki diz que se arrepende de não ter posado nua: “Me ofereceram R$ 50 mil”

Suzi Sassaki hoje diz se arrepender da decisão de não ter posado nua

Foto: Pedro Gualberto / Edu Graboski / Divulgação
Foto: Pedro Gualberto / Edu Graboski / Divulgação

Redação Publicado em 14/09/2021, às 20h59

A modelo e atriz Suzi Sassaki, 25 anos, abriu o jogo sobre carreira e propostas de trabalho durante entrevista ao podcast Fama Pop.

Depois de falar sobre a sua entrada na RedeTV! como assistente de palco de João Kléber, ela contou que se arrependeu de não ter posado nua para a revista Sexy. Segundo ela, a publicação ofereceu um cachê de R$ 50 mil.

Suzi estava em alta na TV, já havia participado do Pânico na Band e da novela Cúmplices de um Resgate no SBT.

“Estava em um momento incrível e na época eu era 100% natural, não tinha nem colocado silicone nos seios. Eu tinha um perfil totalmente diferente e a revista viu um potencial de vendas. Cheguei a ir na redação da Sexy, conversei sobre as fotos e o cachê, mas achei que não era o momento. Pensei que poderia fechar portas na TV e sofrer preconceito. Hoje me arrependo muito. Não só pela grana, mas pela chance de me tornar uma sex symbol”, relatou.

Na época do convite, em 2018, Suzi lembra que outras revistas masculinas como a Playboy já nem pagavam mais cachês para as modelos.

“Era a oportunidade perfeita para posar nua e ganhar bem, mas deixei essa chance passar. Fiquei preocupada com a repercussão de um ensaio nu. Achei que pudessem me mandar embora da TV e acabei recusando o convite. Acho que essa é a minha grande frustração até hoje”, desabafa.

Em nova fase na carreira, Suzi está mais aberta ao mercado sensual. Tanto que não descarta posar nua para alguma revista masculina, mesmo que não receba cachê.

“Hoje eu posaria pela experiência, pela novidade de ser capa de alguma publicação e por me sentir desejada ali nas páginas da revista. Faria de graça mesmo, acho que preciso viver isso ainda. Hoje me libertei do julgamento alheio, me tornei livre e independente”.

Comentários