FAMOSOS

Charlie Watts, baterista dos Rolling Stones, está fora de nova turnê por ordem médica

Charlie Watts passou por um procedimento médico não especificado

Charlie Watts está afastado da nova turne do Rolling Stones nos Estados Unidos - Foto: Reprodução / Instagram
Charlie Watts está afastado da nova turne do Rolling Stones nos Estados Unidos - Foto: Reprodução / Instagram

Redação Publicado em 04/08/2021, às 21h55

Charlie Watts, baterista do Rolling Stones, não vai participar da nova turnê do grupo em estádios nos Estados Unidos. A informação foi publicada pela revista Rolling Stone nesta quarta-feira (04/08).

Segundo a publicação, Watts ficará fora da turnê No Filter depois de passar por um procedimento médico não especificado. Steve Jordan, baterista do projeto paralelo do guitarrista Keith Richards, X-Pensive Winos, assumirá seu lugar.

"Charlie passou por um procedimento que foi totalmente bem-sucedido, mas seus médicos concluíram que ele agora precisa de descanso e recuperação adequados", disse um representante da banda em comunicado enviado à revista norte-americana.

Ele prosseguiu: "Com os ensaios começando em algumas semanas, é muito decepcionante para dizer o mínimo, mas também é justo dizer que ninguém previu isso".

Também em um comunicado, o músico demonstrou bom humor, dizendo que "pela primeira vez, meu timing estava um pouco errado".

Estou trabalhando muito para entrar em forma. No entanto, hoje aceitei o conselho dos especialistas que isso vai demorar um pouco. Depois de todo o sofrimento dos fãs causado por covid, eu realmente não quero que os muitos fãs do Rolling Stones que têm ingressos para esta turnê fiquem desapontados com outro adiamento ou cancelamento. Portanto, pedi ao meu grande amigo Steve Jordan para me substituir.

Watts nunca perdeu um show da banda, por qualquer motivo, desde que começou seu trabalho ao lado de Mick Jagger e companhia, em janeiro de 1963. Ele está em todos os discos de estúdio do grupo.

O baterista já foi diagnosticado com um câncer na garganta em 2004, foi operado duas vezes e se recuperou. Em 2011, ele confessou à BBC britânica que imaginava que fosse morrer por causa da doença.

Já em 2018, ele disse à NME que não tinha planos de se aposentar. "Eu pensei que a banda poderia parar muitas vezes. Eu costumava pensar isso no final de cada turnê. Eu estava farto disso. Mas não, na verdade não. Espero que (quando acabar) todos digam: 'É isso'. Eu odiaria que fosse uma grande discussão sangrenta. Esse seria um momento muito triste. Mas dizer que este é o último show não seria um momento particularmente triste, pelo menos não para mim. Vou continuar como era ontem ou hoje", declarou na ocasião.

Comentários