FAMOSOS

Eike Batista circula pelo Rio de Janeiro com carro de 2010 e sem seguranças

O empresário Eike Batista só podia ser visto na noite carioca acompanhado de um exército de seguranças e com carros de luxo. Atualmente a realidade é outra.

Eike Batista circula pelo Rio de Janeiro com carro de 2010 e sem seguranças - Foto: Reprodução/Jornal Extra
Eike Batista circula pelo Rio de Janeiro com carro de 2010 e sem seguranças - Foto: Reprodução/Jornal Extra

Redação Publicado em 25/11/2019, às 12h11 - Atualizado às 12h19

Se há alguns anos o empresário Eike Batista só podia ser visto na noite carioca acompanhado de um exército de seguranças e com carros de luxo, atualmente a realidade é outra.

Ele, que no começo dos anos 2010 foi o homem mais rico do Brasil e chegou a ser o sétimo na lista de bilionários da Forbes, agora anda sem seguranças ao circular pelo Rio de Janeiro, cidade onde mora. Além disso, a época de Ferraris, Porches e Lamborghinis definitivamente acabou.

O empresário e agora palestrante foi flagrado pelo Jornal Extra saindo de seu restaurante, o Mr. Lam, que fica nas imediações da Lagoa Rodrigo de Freitas, zona sul do Rio. Na ocasião, ele estava na companhia de sua esposa Flávia Sampaio e de seu filho mais novo, Balder. E só: não havia seguranças. O carro que o próprio Eike dirigia era um modelo de 2010.

Trata-se de um Toyota Hilux SW4, cujo valor de mercado hoje não ultrapassa os R$ 90 mil. Ver Eike em um veículo desses há alguns anos era algo inimaginável, dada a exposição que ele mesmo fazia de sua frota de carros de luxo, importados. Ele também andava com seis seguranças à tiracolo; todos foram dispensados.

Antes de entrar no carro, Eike e Flávia ainda encontraram um amigo bem na saída do restaurante. Após conversarem por alguns minutos, eles voltaram para casa, com Eike dirigindo o Toyota.

Após quebrar as empresas que fundou e ser preso algumas vezes, Eike Batista foi condenado em setembro pelo crime de manipulação do mercado de ações. A pena é de oito anos e sete meses de prisão. Como foi condenado em primeira instância, ele ainda pode recorrer em liberdade.

Eike Batista circula pelo Rio de Janeiro com carro de 2010 e sem seguranças – Foto: Reprodução/Jornal Extra

Comentários