FAMOSOS

Modelo com bumbum de 126cm diz que frio piora dores no corpo: "Chego até a travar"

Vanessa Ataides conta que não pode usar calça jeans nos dias com temperaturas baixas

Vanessa Ataides tem bumbum de 126 cm
Vanessa Ataides tem bumbum de 126 cm - Foto: Reprodução

Redação Publicado em 04/08/2021, às 11h45

As dores musculares ou articulares costumam aumentar no frio. Vanessa Ataídes sabe bem isso: a modelo que sofre com o peso do bumbum de 126 cm passou a sentir mais dor nos dias em que as temperaturas estão mais baixas.

"Já sinto dores nas costas e no joelho pelo peso que carrego em meu bumbum, só que no frio elas aumentam. Tem dias que chego até travar de não levantar da cama, tendo que tomar uma injeção para diminuir a dor e poder levantar", conta a modelo, que mora em Brasília.

O frio não é bom para Vanessa nem na hora de escolher seus looks. "Eu não uso calças jeans porque não cabe. Apenas roupa de ginástica ou saias longas que não esquentam muito. Definitivamente, o inverno não é minha estação preferida", explica.

Recentemente, Vanessa contou que não liga para as mensagens e maldosas que recebe nas redes sociais e as críticas que recebe por conta do tamanho de suas nádegas.

Ao falar sobre o assunto, a esteticista, que é casada e mãe de um adolescente de 17 anos, ressaltou:   

“Não sou só um bumbum gigante. Tenho diversas outras qualidades como: ser uma pessoa determinada, disciplinada, amiga, companheira e o principal sou uma pessoa de palavra, coisa que hoje em dia não se acha mais”, argumentou ela, que já fez um vídeo para o CENAPOP com uma fita métrica para mostrar o tamanho de sua derrière.

A maneira como alcançou notoriedade na mídia (por conta do tamanho de seu bumbum), segundo ela, não é motivo para se envergonhar: “De forma alguma, sou super bem resolvida com tudo na minha vida. Eu sei a pessoa que sou e que sou, e a profissional que eu sou dentro da minha área, mesmo hoje não atuando”, continuou.

Vanessa ainda deixou um recado aos críticos: “Não é nenhum tipo de comentário que me deixa para baixo. Pelo contrário, faço disso algo para me tornar ainda mais forte”, concluiu.

Comentários