Cenapop
FAMOSOS

Streamer de Call of Duty diz que foi vítima de discriminação racial após ser banida do Twitch

ExoHydra teve a conta suspensa por suposto “conteúdo sexualmente sugestivo”

ExoHydra foi suspensa do Twitch e reclamou no Twitter
ExoHydra foi suspensa do Twitch e reclamou no Twitter

Redação Publicado em 12/05/2021, às 05h00

Acostumada a transmitir vídeos diretamente de uma banheira na plataforma de streamer Twitch, ExoHydra, de 22 anos ― jogadora competitiva de Call of Duty ― foi suspensa da plataforma, na última segunda-feira (10/05), acusada de produzir conteúdo “sexualmente sugestivo e explícito”.

Em seu Twitter, a jovem alega que foi vítima de discriminação e racismo:

“Boa sorte se você é negro e faz streamer no Twitch”, começou ela, acrescentando: “Eu faço exatamente o mesmo conteúdo que as garotas do YouTube fazem, mas sou banida por isso e elas, não? Estou muito desapontada, isso não está certo”, reclamou.

O Twitch vem recebendo muita reclamação por proibir e banir streamers de transmitirem diretamente de banheiras, usando biquíni ou outras roupas reveladoras.

Com uma legião de fãs, a streamer Pokimane disse que as diretrizes da plataforma estão dificultando certos tipos de transmissões. Uma outra streamer disse que também foi suspensa por três dias por “conteúdo sexualmente sugestivo” após transmitir ao vivo de uma banheira de hidromassagem.

Resposta do Twitch

Chefe de desenvolvimento do Twitch, Marcus ‘djWHEAT’ Graham disse que a plataforma “está de olho” em streamers que transmitem diretamente de banheiras de hidromassagem, mas admitiu que o problema é mais complexo do que aparenta. 

“Nós entendemos no Twitch que esse tipo de conteúdo tem recebido muita atenção da comunidade ultimamente e temos observado de perto”, disse ele, ao Daily Star.

“No entanto, o que não mudou nas diretrizes da plataforma é que conteúdos sexualmente sugestivos e explícitos não são permitidos e temos que tomar uma iniciativa sempre que isso é reportado para nós”, completou.

Comentários