FAMOSOS

Solange Almeida e outros artistas se manifestam sobre agressões de DJ Ivis

"Todo meu apoio a Pamella Holanda", publicou Solange Almeida

Solange Almeida e outros artistas se manifestaram sobre o crime - Foto: Reprodução / Instagram @solangealmeida
Solange Almeida e outros artistas se manifestaram sobre o crime - Foto: Reprodução / Instagram @solangealmeida

Redação Publicado em 12/07/2021, às 09h28

A cantora Solange Almeida, e outros artistas, usaram suas redes sociais para se pronunciar sobre as agressões que o DJ Ivis cometeu contra sua ex-mulher, Pamella Holanda, neste último domingo (11/07). Juliette Freire, campeã do BBB 21, e Marília Mendonça estão entre as pessoas que comentaram.

"Vivi a violência dentro da minha casa e sei o quanto essas marcas vão além do corpo, elas ferem a nossa alma. Então todo meu apoio a Pamella Holanda e a todas as mulheres que denunciam agressões. Estamos juntas!", afirmou Joelma. "Não vou me calar! Já fui vítima de violência doméstica e sei o quanto é difícil, nãos e cale, denuncie 180. Força Pamella", escreveu Solange em seu perfil no Twitter.

O cantor de forró Xand Avião condenou as atitudes do DJ e confirmou que ele foi demitido de sua empresa, onde trabalhavam juntos. "É uma coisa muito séria. Não admito nem compactuo com nenhum tipo de violência, ainda mais contra uma mulher. Nada explica. Quero dizer que já designei minha equipe para falar com a Pamella, para ajudar no que ela precisar. Estou muito triste pois todo mundo sabe da minha ligação com o DJ, mas nada justifica violência, ainda mais contra uma mulher. Como todo mundo sabe o DJ faz parte da Vybbe, mas infelizmente não tem como ele continuar na nossa empresa."

"Por nenhuma mulher a mais silenciada, a violência não deve e nem pode nos calar. Não existe justificativa. Todo o meu apoio à Pamella e repúdio às cenas e atos de horror do Dj Ivis. Violência contra mulher é crime", disse a ex-BBB Juliette.

O cantor Wesley Safadão também se pronunciou sobre os crimes: "NUNCA encoste a mão em uma MULHER! Vamos espalhar amor e paz não só para a Pamella, mas para todas as mais de 12 mil mulheres que são agredidas e violentadas diariamente no Brasil. Isso tem que acabar!".

Comentários