Cenapop
FAMOSOS

Monica Iozzi fica desolada durante live e relembra última conversa com Paulo Gustavo: "Jamais será esquecido"

Atriz lamentou grande perda e também relembrou de sua relação com ele

Monica revelou que virou muito amiga do ator no começo da pandemia da Covid-19
Monica revelou que virou muito amiga do ator no começo da pandemia da Covid-19 - Reprodução/Instagram

Redação Publicado em 05/05/2021, às 09h11

Durante uma live rápida em seu Instagram, a atriz Monica Iozzi lamentou a perda do amigo, Paulo Gustavo, que não resistiu às complicações da Covid-19 nesta terça-feira (04/05), e relembrou de sua última conversa com o ator e humorista. 

"A gente tem que ser muito grato por toda alegria que ele trouxe, o quanto ele iluminou nosso país. A perda dele tem que unir a gente, as coisas não podem continuar como estão. Todo meu amor à família linda, à mãe, que era a vida dele. Aos filhos, aos amigos e a todos vocês que, assim, como eu, eram apaixonados por ele", disse. Ela prosseguiu: "Eu quis entrar aqui, e nunca faço live, mas sei que se a gente estivesse fora da pandemia eu ia poder estar abraçando as pessoas que amo, e que estão sentindo essa dor que a gente está sentindo agora."

"Sei que não é uma dor minha, que era uma amiga, nem uma dor só da família, que é imensurável, nem só dos amigos, que é uma dor do Brasil inteiro. Quis entrar aqui para ter essa sensação de que, mesmo distante, a gente está junto e, de alguma maneira, todo mundo se abraçando. Paulo iluminou a vida de todos. A gente se tornou amigo quando começou a pandemia. A última vez que nos falamos, em fevereiro, eu estava muito triste, porque tinha acabado de terminar um relacionamento."

"Minha irmã estava em casa e me chamou para ver um filme do Paulo. E a mensagem era tão linda, ele e Mônica Martelli falaram sobre a importância da amizade. Aquele filme 'Minha Vida em Marte' salvou o meu dia". Monica ainda relembrou de uma última conversa que teve com Paulo, antes de ele ser internado: "Da última vez, ele falou também: 'Agora que você não quer mais fazer humor, vamos fazer um filme sério, dramático'. Viva Paulo Gustavo! A obra e a alegria que ele deu para gente. Jamais será esquecido", completou.

Paulo estava desde o dia 13 de março internado no Rio de Janeiro para poder tratar a doença e precisou ser intubado no dia 21 do mesmo mês. O ator também precisou usar a ECMO (Oxigenação Extracorpórea por Membrana, ou 'pulmão artificial') e chegou a passar por uma cirurgia para remover uma fístula bronco-pleural, no qual começou a atrapalhar a circulação de ar pelo corpo. 

Ainda nesta terça-feira, o último boletim médico revelou um quadro irreversível após a constatação de embolia gasosa disseminada no último domingo (02), em decorrência de uma fístula brônquio-venosa: "O estado de saúde do paciente vem deteriorando de forma importante. Apesar da irreversibilidade do quadro, o paciente ainda se encontra com sinais vitais presentes."

A assessoria do humorista confirmou a informação na última noite: "Às 21:12h desta terça-feira, 04/05, lamentavelmente o paciente Paulo Gustavo Monteiro faleceu, vítima da COVID-19 e suas complicações. Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento. A equipe profissional que participou de seu tratamento está profundamente consternada e solidária ao sofrimento de todos."

Ele deixou o marido, Thales Bretas, e dois filhos. Diversos artistas prestaram homenagem à ele e solidariedade a todos os familiares, fãs e amigos. 

A cidade de Niterói declarou luto de três dias em homenagem a Paulo Gustavo. Além disso, a Prefeitura da cidade natal do ator convocou um grande aplauso em sua homenagem, e à todas as vítimas do coronavírus, nesta quarta-feira (5), às 20:00.

Comentários