FAMOSOS

Mileide Mihaile vence processo em 2ª instância contra ex-funcionária que a acusou de assédio moral

Mileide Mihaile, atualmente em "A Fazenda 13" (RecordTV), obteve vitória na Justiça

Mileide Mihaile está atualmente no elenco de "A Fazenda 13", da RecordTV - Foto: Reprodução / Instagram
Mileide Mihaile está atualmente no elenco de "A Fazenda 13", da RecordTV - Foto: Reprodução / Instagram

Redação Publicado em 27/09/2021, às 18h23

Mileide Mihaile, que está atualmente no elenco de "A Fazenda 13" (RecordTV), venceu em segunda instância um processo que foi movido por sua ex-funcionária, que a acusou de assédio moral.

Segundo o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 7ª Região, Clarice Pereira usou montagens com mensagens cortadas da influencer para fazer parecer que ela estava sendo ofendida e tentar induzir a Justiça a erro. A decisão foi tomada por unanimidade.

Representantes de Mileide enviaram ao CENAPOP um comunicado para falar sobre essa vitória importante de Mileide contra a ex-babá de seu filho.

"A equipe de Mileide Mihaile celebra a vitória na segunda instância de uma ação movida por sua ex-funcionária. Por unanimidade, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 7ª Região decidiu que foi comprovado que Clarice Pereira se utilizou de montagens com mensagens cortadas de mídias de WhatsApp para induzir a Justiça em erro contra Mileide", disse o primeiro trecho do texto.

O documento prosseguiu: "Segundo a advogada que cuidou do caso, Fabíola Amorim, o pedido de indenização teria sido supostamente motivado por assédio moral – no valor de 20 mil reais. Como a então babá da casa de Mileide foi condenada por litigância de má fé, ou seja, falta com a verdade em seus depoimentos, agora precisa pagar cerca de 11 mil reais em favor da atual participante do programa 'A Fazenda'".

"A primeira instância foi vencida em fevereiro e a segunda em agosto. Por conta das provas colhidas e da contribuição de três testemunhas, as autoridades envolvidas concluíram que o tratamento de Mileide à Clarice era de amizade, ajuda e afeto, inclusive com inexistência de subordinação", finalizou o comunicado.

Comentários