FAMOSOS

Ireland Baldwin discute com comentarista que chamou seu pai de assassino

Ireland Baldwin se irritou com apresentadora que citou tragédia no set de Rust

Alec Baldwin atirou acidentalmente na diretora de fotografia durante gravações do faroeste Rust - Reprodução / Instagram @irelandbaldwin
Alec Baldwin atirou acidentalmente na diretora de fotografia durante gravações do faroeste Rust - Reprodução / Instagram @irelandbaldwin

Redação Publicado em 26/10/2021, às 09h18

Ireland Baldwin discutiu com a comentarista e ativista, Candace Owens, que citou a tragédia no set de Rust, em que Alec Baldwin atirou acidentalmente na diretora de fotografia durante gravações do faroeste, na última semana. Halyna Hutchins morreu e o diretor Joel Souza ficou ferido. 

Candace mencionou o acidente de Alec, comparando-o com a oposição do astro ao ex-presidente Donald Trump: "Alec Baldwin passou 4 anos se dedicando a pintar Donald Trump e seus apoiadores como assassinos do mal."

"O que aconteceu com Alec seria um exemplo de justiça poética se não fosse pelos próprios inocentes que foram assassinados por ele. Ore por suas famílias. Tão triste", disse Owens em seu Twitter. Ireland defendeu o pai ao compartilhar a publicação em seu Instagram e rebateu os comentários maldosos: "Você é o ser humano mais nojento, odioso e canceroso que já conheci. Independentemente de suas opiniões sujas na maioria das vezes, o fato de que você desrespeitaria a vida de uma mulher que foi morta acidental e tragicamente."

A modelo prosseguiu: "Que vergonha. Sim, vou prosseguir e fazer uma pausa no Instagram. Tenho vergonha de respirar o mesmo ar que esta mulher. Seja um republicano e vacinado, não dou a mínima. Há muitos valores republicanos que eu apoio e muitos outros liberais que eu também apoio. Mas uma coisa que me encontro fazendo é ser respeitosa. Nós não estamos debatendo máscaras, vacinas, aborto e direitos trans aqui. A vida de uma mulher foi perdida.  Seus tweets, falta de informação e ignorância estão prejudicando as pessoas. Você e aquele canalha @jackmposobiec não têm a menor ideia do que estão falando e geralmente nunca fazem."

"Eu respeito a opinião das pessoas, mas se você apoia esses palhaços absolutos, por favor, não me siga mais. Eu imploro. Se você simplesmente não respeita as pessoas, deixe de me seguir. É tão simples.  Pare de me seguir se você não apoia os direitos das mulheres. Pare de me seguir se você não suporta direito trans. Direitos LGBTQ como um todo. Direitos humanos. Mas realmente aperte o botão de parar de seguir se você está tentando difamar meu pai e tweetar essas declarações horríveis sobre esta situação trágica. Parte meu coração que as pessoas sejam tão odiosas e ignorantes", completou Ireland. 

Entenda o caso

Na última quinta-feira (21/10), Alec estava apontando arma para a câmera, em ensaio das gravações do faroeste, quando matou acidentalmente a diretora de fotografia após o disparo, segundo depoimento dado pelo diretor do longa-metragem à polícia. A declaração ajudou a fornecer detalhes adicionais sobre o acidente na última quinta-feira (21/10), que matou Halyna e feriu Joel, diretor do longa.

Nos documentos judiciais, Baldwin recebeu o revólver, que afirmaram estar descarregado. As informações são do G1 desta segunda-feira (25/10). "Joel afirmou que Alec estava sentado em um banco em um edifício de igreja, e ele estava praticando um saque (de arma) cruzado. Joel disse que estava olhando por cima do ombro de (Hutchins), quando ouviu o que parecia um chicote e um estalo alto", dizia a declaração.

Comentários