Cenapop
FAMOSOS

Ana Hikari comenta sobre bissexualidade: "Minhas palavras podem ajudar"

Atriz também comentou sobre preconceito contra asiáticos no país

Ana lamentou a falta de visibilidade da bissexualidade dentro do movimento LGBTQIA+
Ana lamentou a falta de visibilidade da bissexualidade dentro do movimento LGBTQIA+ - Reprodução/Instagram

Redação Publicado em 05/05/2021, às 09h47

A atriz de 'As Five', Ana Hikari, falou sobre o destaque ao tema bissexualidade dentro do BBB 21 e comentou sobre o preconceito contra descendentes de asiáticos no país, que aumentou durante a pandemia da Covid-19.

Em entrevista à coluna de Patrícia Kogut, Ana falou sobre ficar feliz com as discussões levantadas durante o BBB 21, como a bissexualidade após o beijo entre Gil e Lucas. Bissexual, a atriz acredita que o destaque do tema foi importante: "O que a gente viu ali foi uma amostra do que os bissexuais vivem no Brasil. Existe uma invisibilização muito grande da bissexualidade até mesmo dentro do movimento LGBTQIA+. Atualmente, por exemplo, eu namoro com um homem, e isso faz com que muitas pessoas me vejam como hétero."

Ela prosseguiu: "Mas não é o que eu sou. Foi, inclusive, essa falta de entendimento que me levou a falar abertamente sobre o tema. Sinto que as minhas palavras podem ajudar muitas pessoas, principalmente adolescentes, a não passarem por todas as questões que eu tive que passar". Além disso, Ana tem abordado frequentemente nas redes sociais o preconceito contra descendentes de asiáticos:

"Logo que começamos a ouvir notícias sobre o coronavírus, eu estava num evento e um desconhecido olhou para mim e disse: “Sai com esse coronavírus daqui, amiga”. É importante que as pessoas entendam que, quando eu levanto essa pauta, não é para apagar o racismo contra o negro, que, com certeza, é muito mais grave no Brasil. Mas eu sempre vivi esse racismo desde pequena e só de uns anos para cá é que comecei a entender."

"A sensação é que a gente não pertence ao próprio país. E o discurso de pessoas que estão no poder fez com que esse racismo tenha aumentado ainda mais durante a pandemia", lamentou. Integrando o elenco de 'Quanto mais Vida Melhor', ela revelou que voltar aos estúdios provocou diversas emoções: "Este ano eu acabei ficando muito tempo sozinha em casa, inclusive sem ver os meus pais. Então, voltar a trabalhar é ótimo nesse sentido."

"Ao mesmo tempo, é claro que traz uma tensão, porque ainda estamos na pandemia. Mas os protocolos são tão rigorosos que eu me sinto mais segura no estúdio do que indo ao mercado, por exemplo", completou. 

No último mês, a atriz fez um desabafo nas redes sociais sobre comportamentos preconceituosos contra asiáticos nas redes sociais, como se fossem humor, e comentou sobre o assunto em seu Twitter. 

Comentários