Cenapop
FAMOSOS

Bailarina do Faustão, Natacha Horana assume celulite e abre o jogo: “Corpo dos sonhos pode levar anos”

Natacha Horana falou sobre boa forma e fez alerta sobre o “mundo perfeito” das redes sociais
Natacha Horana falou sobre boa forma e fez alerta sobre o “mundo perfeito” das redes sociais - Foto: Reprodução/ Instagram

Redação Publicado em 11/03/2020, às 19h40 - Atualizado em 12/03/2020, às 10h57

Uma das beldades do balé do Domingão do Faustão, Natacha Horana costuma receber caminhões de elogios todas as vezes que exibe a boa forma na web.

Aos 28 anos e com quase 700 mil seguidores só no Instagram, a bailarina abriu o jogo sobre o shape sarado e contou que não é fácil alcançar e manter o “corpo dos sonhos”.

“Ter um shape definido pode levar anos, não vem da noite para o dia. Demora. É uma luta do bem a cada dia. A gente não começa a gostar de academia e exercícios físicos logo de cara, mas quando você começa a ver os resultados, é gratificante”, explicou ela, que vira e mexe compartilha treinos na rede social.

O segredo para chegar lá, segundo a própria Natacha, é encarar a rotina de treino como um investimento na saúde, e não somente no aspecto visual:

“Vale muito mais a pena ser saudável. Corpo saudável vai de dentro para fora. Definição pode vir com o tempo, mas a saúde é uma questão de prioridade. O que vale a pena é se exercitar e se alimentar bem tendo como objetivo uma boa qualidade de vida”, disse ela.

 

Dona de um corpo longilíneo, Natacha revelou ainda que costuma “comer umas besteirinhas” e que, como todas as mulheres, também tem celulites:

“Minha genética ajuda muiiiitoooo. Sempre fui magrela. Não consigo ganhar muita perna, tenho celulite e como umas besteirinhas, como todas as mulheres. Mas conhecendo o meu corpo sei como queimar. Secar, ganhar músculo. O segredo é se conhecer, ter calma e se gostar”, revelou.

Musa fitness e influenciadora, ela ainda alerta para a falsa imagem de “mundo perfeito” propagada pelas redes sociais:

“Existe uma facilidade de conseguir treinos, receitas, inspirações que eu acho legal. Mas também te leva pra um mundo idealmente perfeito que as pessoas (nós) começam a ‘viajar’. Nada é tão perfeito como parece. Tudo é ângulo, luz, sem contar os publiposts (risos). Às vezes, temos que desconectar um pouquinho do mundo virtual pra valorizar a própria vida, as próprias conquistas. E cada um tem a sua. Se começamos a idealizar muito a vida dos outros esquecemos da nossa”, finalizou.

Comentários