Cenapop
FAMOSOS

Irmão postiço de Gugu, Goiabinha fala sobre apresentador: “Estava vivendo do jeito que gostava”

Gugu Liberato com o amigo e produtor Walter Wanderley, o Goiabinha
Gugu Liberato com o amigo e produtor Walter Wanderley, o Goiabinha - Foto: Reprodução/ Instagram

Redação Publicado em 27/11/2019, às 10h14

Considerado irmão postiço de Gugu Liberato, Walter Wanderley falou sobre sua amizade de mais de 40 anos com o apresentador e revelou que ele “estava vivendo como gostava”, na melhor fase de sua vida.

Conhecido como Goiabinha, o produtor contou que conheceu Gugu no início da década de 80, e que de lá para cá os dois viveram inúmeros momentos inesquecíveis na vida pessoal e profissional.

“Ele era uma pessoa muito família. Ele estava vivendo no exterior do jeito que gostava: tendo uma vida normal, fazendo as coisas dele, andando de patinete, bicicleta, indo à padaria, ao supermercado, como uma pessoa normal…”, contou.

Ao jornal Extra, Goiabinha contou que os dois eram tão próximos, que até a família de Gugu reconhecia o vínculo:

Gugu Liberato com o amigo e produtor Walter Wanderley, o Goiabinha – Foto: Reprodução/ Instagram

Ao falar sobre o amigo, o produtor destacou as maiores qualidades de Gugu:

“Ele era calmo, costumava ficar muito no escritório dele, com toda a comunicação básica para fazer um bom trabalho, monitorar ibope. Quando resolvia sair, ele ia com o fiel escudeiro, o Niltinho, espécie de anjo da guarda dele. No programa, quando alguém chegava perto dele para contar um problema, ele ouvia e depois fazia uma surpresa. O próprio Liminha contou que tinha R$ 5 000 e sonhava ter um carro que custava R$ 60 000. Dias depois, o Gugu mandou o Niltinho levar o dinheiro para ele. Generosidade dele não era só com dinheiro, mas em gestos, palavras, ações. Ele foi ao enterro da minha mãe, em 2017, que foi no dia do meu aniversário, que ele adorava. Ele estava sempre pronto para me dar um abraço, um conforto. Eu ficava impressionado com o controle que ele tinha sobre o trabalho e a administração de suas coisas. Ele estava sempre alegre, era objetivo. Jamais o vi fazer alguma arrogância. Ele poderia levar um tapa na cara, era forte o suficiente para segurar”, disse.

Goiabinha contou que conversou com Gugu um pouco antes dele viajar para Orlando, nos EUA, onde o acidente o aconteceu, e que conseguiu falar tudo o que queria ao apresentador.

“Da última vez que tivemos contato, eu disse a ele: ‘te amo’. Graças a Deus. Sempre dizia o quanto ele era importante para mim, me fazia falta. Sempre que possível, estava ao lado dele”, lembrou.

Ao falar sobre a morte do amigo, Goiabinha contou que foi pego de surpresa, e que não acreditou quando soube o que aconteceu:

“Eu não acreditei quando soube da notícia. Logo de manhã cedo, a advogada dele me ligou pedindo uma ajuda com um documento para a mãe dele viajar para os Estados Unidos. Não sabia de nada. Por volta das 11h, um jornalista me ligou e perguntou se era verdade que o Gugu tinha se acidentado. Porque semanas antes houve aquele infeliz boato da fake news sobre a morte do Gugu. Queria muito saber quem plantou isso, aliás, porque deixou o Gugu sentido e foi de muito mau gosto. Quando fui checar, soube do acidente, mas não da dimensão. Fiquei chocado, sem chão, imaginando que ele sairia dessa, afinal, era um super-homem. Talvez se saísse dessa, ele poderia vegetar. Não seria mais ele. Ele jamais ia querer essa vida para ele. Gugu não merecia um grand finale desse. Vou ao velório e ao enterro dar meu último adeus ao corpo, porque a alma dele já subiu e está em um bom lugar. Ele era devoto de Nossa Senhora Aparecida, sempre quis o bem para todo mundo. Nunca o vi fazendo mal para ninguém. Só quero que ele esteja bem e que olhe pela gente, que nos guie”, completou.

Comentários