CURIOSIDADES

Avó mais sexy do mundo diz que tem crises de ansiedade há 30 anos: “Aprendi a conviver”

Gina Stewart foi parar no hospital várias vezes por conta do problema

Gina Stewart, a avó mais sexy do mundo, luta contra ansiedade há 30 anos - Foto: Reprodução/ Instagram@ginastewartofficial
Gina Stewart, a avó mais sexy do mundo, luta contra ansiedade há 30 anos - Foto: Reprodução/ Instagram@ginastewartofficial

Redação Publicado em 18/09/2021, às 10h00

Acostumada a compartilhar cliques “calientes” nas redes sociais, a australiana Gina Stewart 一 mais conhecida como a “avó mais sexy do mundo” 一 contou no Instagram que luta contra as crises de ansiedade há 30 anos.

Às vésperas de completar 51 anos (no próximo dia 20 de setembro), ela explicou que começou a ter ansiedade extrema após a morte de seu irmão, e ressaltou que mesmo tendo gastado milhares de dólares em tratamentos passou anos sendo “prisioneira do problema”.

“Poucas pessoas sabem, mas sofro de ansiedade debilitante desde meus 20 anos, quando meu irmão mais novo morreu em um acidente de carro aos 21 anos. Sinto muito pelo que aconteceu e tenho sofrido muito de ansiedade desde então. Isso me fez iniciar uma jornada cansativa de saúde emocional, mental e física, na esperança de curar ou conseguir lidar com essa ansiedade extrema”, começou ela.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Maxim Hot 100 Model. W.H.G (@ginastewartofficial)

 

Ao revelar o problema, Gina, que costuma receber muitos elogios pelas postagens ousadas, disse que recorreu a vários médicos e nenhum deles conseguiu resolver o problema.

“Eu literalmente passei anos sendo prisioneira, lutando ou fugindo. Os sintomas físicos dessa doença me fizeram parar em ambulâncias e o lado mental da ansiedade me manteve como refém em minha própria mente. Gastei milhares de dólares tentando encontrar a cura de cada médico, curandeiro, psicólogo, neurologista, acupunturista, e até hipnotizador, etc! Eu tentei”, ressaltou.

Ao final, ela contou que teve que aprender a conviver com a doença: “Nunca encontrei pessoalmente uma cura, 30 anos depois, vi a resposta dentro de mim. Aprendi a me render à ansiedade e a aceitar que faz parte de mim. Encontro paz interior com meditação e exercícios. Gostaria muito de conversar com alguém que teve sucesso tratando ataques de ansiedade e pânico”, completou.

Comentários