CINEMA

Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa: crítica sem spoilers do filme

O filme Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa chega aos cinemas na quinta (16/12); veja a crítica

"Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa" estreia na quinta-feira (16/12) - Foto: Reprodução / Sony Pictures / Marvel
"Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa" estreia na quinta-feira (16/12) - Foto: Reprodução / Sony Pictures / Marvel

Redação Publicado em 14/12/2021, às 16h58

Já tem um bom tempo que os fãs da Marvel esperam por "Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa", nova aventura de um dos super-heróis mais queridos do cinema. Boa parte desses já imaginava que o novo longa, dirigido mais uma vez por Jon Watts, traria surpresas. O trabalho, no entanto, saiu muito melhor do que a encomenda.

O enredo do filme, lançado em parceria com a Sony Pictures, não era segredo para ninguém: Peter Parker (mais uma vez interpretado por Tom Holland) teve sua identidade revelada no final da história anterior. Percebendo que seu lado herói estava atrapalhando a vida de todos ao seu redor, ele pede ajuda para o Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch).

A ideia era lançar um feitiço que apagasse a informação sobre a identidade do Homem-Aranha da cabeça de todos. No entanto, algo dá errado, e ao invés disso, ele abre um portal do Multiverso, trazendo vários vilões que precisam ser mandados de volta para seus lugares de origem, mas a tarefa não vai ser fácil e envolve vários riscos.

O desenvolvimento de "Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa" lembra muito o de outro filme-evento, "Vingadores: Ultimato", que chegou ao topo das bilheterias mundiais em 2019. Aqui, no entanto, há um maior investimento emocional do espectador no enredo e nos personagens, fazendo o clímax ser ainda mais intenso.

A melhor forma de definir o filme, aliás, é chamá-lo "intenso". Tom Holland apresenta aqui sua melhor versão do herói, assim como todo o elenco coadjuvante também consegue encontrar momentos para brilhar. Mas a carga dramática pertence à Marisa Tomei, que interpreta Tia May. A artista finalmente mostra a que veio e coloca a tia de Peter Parker no centro da ação.

Toda a parte técnica de "Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa" também merece elogios: em um mundo ideal, o filme teria várias indicações no Oscar. Desde os efeitos visuais até a trilha sonora imponente de Michael Giacchino, tudo está em seu devido lugar, transformando a história em uma montanha-russa recheada de emoção.

Existem outras tantas surpresas em "Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa", mas que por motivos de spoiler, ainda não podem ser reveladas antes dos cinemas começarem a exibir o filme. Mas, é possível cravar que o longa-metragem é épico como era esperado, mas consegue emocionar de forma que uma forma que ninguém conseguiu prever. É a volta triunfal do cinema como espetáculo, como era necessário em um ano tão tenebroso como esse.

Comentários